Santa Rita recebeu Dia de Campo Seguro sobre pecuária leiteira



O controle da mastite e a nutrição do gado de leite foram os temas do Dia de Campo Seguro que aconteceu em Santa Rita do Passa Quatro na quarta-feira, dia 25/11, a partir das 15h. O evento faz parte do projeto Família Nação Agro, promovido pelo Senar-SP em parceria com o Sebrae e transmitido pelo Youtube do Canal Rural.

Em sua segunda edição, o projeto Família Nação Agro – edição 2020 inclui 45 eventos virtuais em diferentes municípios paulistas. “O objetivo é capacitar, promover e incentivar o trabalho dos produtores rurais paulistas.

O projeto também se propõe a resgatar a tradição do ho- mem do campo. É uma iniciativa de inclusão, com resgate de valores, inclusive de sustentabilidade”, destaca Tirso Meirelles, presidente do Senar-SP.

As palestras foram ministradas pelo médico veterinário Wander Bastos, que falou sobre o controle da mastite, mais importante doença da pecuária leiteira, que provoca terríveis prejuízos à produção; e pelo consultor do Sebrae Aldo Rezen- de, responsável por tratar da Nutrição do Gado de Leite – a alimentação representa o maior custo de produção do leite.

“As modernas tecnologias precisam chegar cada vez mais aos pequenos e médios produtores rurais. Esse acesso é fun- damental para o aumento da produtividade, geração de renda e emprego no campo”, reforçou Tirso Meirelles.

O Dia de Campo Seguro em Santa Rita do Passa Quatro foi transmitido pelo Youtube do Canal Rural.

Sobre o projeto Família Nação Agro – Iniciativa do Senar São Paulo, o projeto é composto por 45 eventos realizados em diferentes municípios do Estado de São Paulo. A proposta é abordar, de maneira simples e didática, os principais temas de interesse do homem do campo. Além das palestras, transmi- tidas pelo YouTube do Canal Rural, a ação contempla outros programas do Canal Rural, como Rural Notícias, Mercado & Cia e Técnica Rural, este com conteúdos educacionais que trazem o passo a passo das novas tecnologias aplicadas no campo, capacitando sem que o produtor precise sair de casa.

Fonte: http://www.nacaoagro.com.br