ZPP Meio Ambiente: Covid-19: Seis mudanças no meio ambiente


Ar mais limpo Com o mundo a paralisar por causa da pandemia da Covid-19, a súbita suspensão da maior parte das atividades industriais reduziu drasticamente os níveis de poluição do ar. Imagens de satélite revelam uma clara queda nos níveis globais de dióxido de nitrogénio (NO2), um gás que é emitido principalmente por motores de carros e fábricas e é responsável pela má qualidade do ar em muitas cidades.

Queda nas emissões de CO2 Como aconteceu com o NO2, as emissões de dióxido de carbono (CO2) também reduziram. Quando a atividade econômica para o mesmo ocorre com as emissões de CO2. A última vez que isto aconteceu foi durante a crise financeira de 2008-2009. Só na China as emissões caíram cerca de 25%, de acordo com o site Carbon Brief. Mas essa mudança vai, provavelmente, ser apenas temporária.

Um novo mundo para a vida selvagem Enquanto as pessoas se isolam nas suas casas, alguns animais aproveitam para explorar terreno. Com menos carros a circular nas cidades, há menos hipóteses de pe- quenos animais, como os ouriços, serem atropelados depois da hibernação. Enquanto isso, outras espécies, como os patos, terão de encontrar outras fontes de alimentos, além das migalhas de pão que eram jogadas pelos humanos nos parques.

Alerta sobre tráfico de animais Os ambientalistas esperam que a pandemia da Covid-19 ajude a conter o comércio global de animais selvagens. O tráfico de animais tem levado várias espécies à beira da extinção. O novo coronavírus surgiu provavelmente num mercado da cidade chinesa de Wuhan onde se vende animais vivos, e que é um centro do tráfico legal e ilegal da vida selvagem.

Águas limpas Logo depois de Itália entrar em confinamento obrigatório, foram partilhadas nas redes sociais várias imagens dos canais de Veneza. A água azul cristalina dos canais está muito longe da sua habitual aparência turva. Com os navios de cruzeiro por enquanto ancorados, há menos poluição sonora nos oceanos. Isso ajuda a reduzir os níveis de stress de animais marinhos, como as baleias.

Crise climática é ignorada Com a Covid-19 a dominar as notícias, a crise climática foi posta de lado. Mas isso não a torna menos urgente. Analistas avisam que não se pode adiar decisões importantes sobre o clima, mesmo com o adiamento da Conferência do Clima da ONU para 2021. Embora as emissões de poluentes tenham caído desde o início da pandemia, é pouco provável que haja mudanças generalizadas e de longo prazo.

Fonte: www.msn.com