Falecimento de Ivan Fiorelli


Presidente Nacional do MDB, Deputado Baleia Rossi se manifesta sobre a morte de seu amigo Ivan (foto), que era o Presidente do partido em Santa Rita do Passa Quatro.

CONQUISTADOR DE AMIGOS

Para mim, Ivan Fiorelli sempre foi um amigo fraterno e leal. Exerceu a presidência do MDB aqui de Santa Rita sem jamais buscar benefício próprio. Lutava como poucos para trazer obras e recursos públicos para sua população. Posso garantir que Ivan foi responsável, ao lado de amigos que comungavam dos mesmos ideais, por muitos benefícios conquistados por Santa Rita nos últimos anos.

A liderança natural que exercia e a legião de amigos que cultivava sempre me impressionaram. Ivan não caçava liderados e amizades. Ele as conquistava com ações e opiniões fraternas e sinceras.

Aliás, desde que o conheci através do jornalista Adilson de Freitas, meu grande amigo, Ivan sempre me fazia lembrar de um poema de Mário Quintana, segundo o qual não era preciso caçar borboletas, pois bastava cuidar bem do jardim para que elas viessem até você.

Ivan deixou esta vida, mas não nossos corações e lembranças. Esposa, filho, nora, neto, mãe, irmã e um exército de amigos choram sua perda, mas estão ampaados pelo consolo divino de saber que hoje, meu amigo, tu habita o paraíso dos justos e bons.

Deputado Federal BALEIA ROSSI


IVAN, UMA PERDA IRREPARÁVEL

Ironia do destino!!! Milito há mais de quatro décadas no jornalismo profissional e agora, neste momento de dor, não consigo encontrar palavras para descrever a amizade que, desde a infância, me uniu a Ivan Fiorelli.

Dizer o que de alguém que personalizava a humildade, a honestidade, a fraternidade e o amor ao semelhante num mundo onde o individual teima em se sobrepor ao coletivo???

Ivan era um gigante da sabedoria popular, que parecia crescer ainda mais quando comparado a anões morais apequenados pela soberba, pela empáfia e pela esperteza. Anões morais que alimentam a obesidade mórbida com as benesses do poder.

Todavia, recuso-me a comparar este grande amigo que nos deixou esta semana com gente que só desqualifica a raça humana. Prefiro lembrá-lo com trechos de uma poesia do poeta, cronista e jornalista gaúcho Fabrício Carpinejar, da qual gosto muito. Eis os trechos:

“Os amigos são para toda a vida, ainda que não estejam conosco a vida inteira. Amizade não é dependência, submissão. Não se tem amigos para concordar na íntegra, mas para revisar os rascunhos e duvidar da letra. Amigo é o que fica depois da ressaca. É glicose no sangue. A serenidade”.

Ivan Fiorelli, uma perda irreparável.

JORNALISTA ADILSON DE FREITAS