Campanha de vacinação em Santa Rita já ultrapassa as 4,5 mil doses aplicadas


A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe para idosos (acima de 60 anos) e profissionais de saúde, em Santa Rita do Passa Quatro, já aplicou 4.215 doses no município desde o início da semana passada. De acordo com dados do Departamento Municipal de Saúde, foram vacinados 3895 idosos e 642 trabalhadores de saúde.

Iniciada no último dia 23/3 (segunda-feira), a campanha em Santa Rita atendeu mais de 3000 pessoas nos primeiros quatro dias, esgotando todo o primeiro lote de vacinas enviado pelo Ministério da Saúde, para o município. A ação foi suspensa na sexta-feira (27/3), a campanha foi retomada logo na segunda-feira (30/3).

Somando a EMEI Galdina Lima Segatto, ETEC Manoel dos Reis Araújo (Escola Agrícola), o trabalho realizado por drive thru (nos carros) no centro da cidade, a campanha totalizou 3573 idosos vacinados. Outros 322 idosos da área de cobertura do PSF Miguel Bello, no Jardim São Luiz, foram vacinados em suas residências. Os 642 profissionais de saúde foram imunizados no Centro de Saúde II ou nos locais de trabalho.

Neste total ainda não estão incluídas as vacinas aplicadas pelas equipes do PSF Dulce Rodrigues de Campos, em Santa Cruz da Estrela.

O número de vacinas aplicadas já superou todas as expectativas – em comparação, em 2019 foram vacinadas 4 mil pessoas, no total, dentro dos dois grupos de risco.

RETOMADA A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe para idosos e profissionais de saúde em Santa Rita foi suspensa temporariamente, até que o Ministério entregue mais doses para o município. Entretanto, não há previsão para a chegada destas doses.

ATENCIPAÇÃO Prevista para iniciar na segunda quinzena de abril, campanha foi antecipada pelo Ministério da Saúde, em função do coronavírus. De acordo com o governo federal, a antecipação tem dois principais motivos: facilitar e acelerar o diagnóstico da síndrome respiratória covid-19, causada pelo novo coronavírus, e evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado.

A vacina contra a gripe não protege contra o novo coronavírus, mas, sim, contra tipos de influenza (família à qual pertence o H1N1). E justamente por isso pode ajudar no diagnóstico por eliminação dos profissionais de saúde com suspeita de covid-19.