Delegado Responde: Registros de estupro, e prisão por tráfico de drogas


JORNAL O SANTARRITENSE - Dr. Domingos, em nossa redação, chegou o conhecimento que nesta semana ocorreram registros de estupros em nossa cidade. Tal informação procede?

DR. DOMINGOS ANTONIO DE MATTOS - Sim. Infelizmente tivemos tais registros em Santa Rita, sendo que os fatos envolveram duas crianças: uma de apenas um ano de idade e outra com 11 anos. Além destes, nesta semana também houve a captura de um procurado por tráfico de drogas.

J.O.S. - Sobre estes crimes contra a dignidade sexual, o que o senhor pode narrar?

DR. DOMINGOS - Sobre o primeiro caso, nesta Unidade Policial, no dia 02/03/2020, familiares de uma menina de apenas um ano de idade, aqui compareceram, narrando que, no dia anterior, quando do banho da criança, os familiares constataram uma anormalidade em seu órgão sexual. Encaminhada ao Pronto Socorro Municipal, o médico plantonista observou que o canal vaginal se encontrava mais dilatado do que o normal, porém, não foram encontradas escoriações ou sangramentos que pudessem denotar eventual abuso recente.

Após a narrativa do fato, determinei o encaminhamento da criança ao Posto do IML de São Carlos para os exames necessários, bem como o caso já se encontra no Setor de Investigações desta Delegacia de Polícia que está desenvolvendo os trabalhos necessários para o esclarecimento do caso.

J.O.S. - E quanto ao segundo caso?

DR. DOMINGOS - O segundo caso também foi registrado no dia 02/03/2020. Nesta Unidade Policial, compareceu a mãe da criança vitimada, informando que foi casada com um rapaz, do qual se separou no ano passado. Referido rapaz, durante o tempo do relacionamento, conseguiu conviveu, bem como com a criança (fruto de outro relacionamento) no mesmo ambiente. 

Recentemente, a criança, em confidência, acabou dizendo que seu ex marido, exibia à criança filmes com conteúdo sexual, bem como exibia seu órgão genital, chegando a, inclusive despir a criança. Segundo a mãe da garotinha, esta não lhe disse se algo mais teria ocorrido. 

Após o registro dos fatos, a vítima foi encaminhada ao Posto do IML de São Carlos, sendo que será instaurado Inquérito Policial para a cabal apuração dos fatos.

J.O.S. - O senhor também relatou sobre um cumprimento de mandado de prisão pelo crime de tráfico de drogas. Poderia comentar tais fatos?

DR. DOMINGOS - Consta que no dia 27/02/2020, Policiais Militares Ambientais efetuavam patrulhamento na Unidade de Conservação do Parque Estadual Vassununga, momento em que se depararam com um veículo VW Gol nas imediações daquele local. O condutor deste veículo, ao ver a viatura policial, empreendeu fuga com seu veículo, momento em que os Policiais Militares realizaram o acompanhamento deste suspeito. Em dado momento, o veículo apresentou problemas mecânicos, sendo que seu condutor tentou empreender fuga à pé, mas logo em seguida foi abordado.

J.O.S. - Era de conhecimento dos Policiais Militares que o indivíduo abordado era procurado?

DR. DOMINGOS - A princípio, não. Efetuada a abordagem deste indivíduo, este exibiu como documento de identificação uma CNH, a qual aparentava indícios de falsificação. Além deste fato, o indivíduo apresentava certo nervosismo, motivo pelo qual foi conduzido até esta Delegacia de Polícia para que fosse efetuada pesquisas em nossos sistemas informatizados. O veículo que era conduzido por esta pessoa foi vistoriado e nada de ilícito foi encontrado.

J.O.S. – Foi na Delegacia de Polícia que houve a constatação de que a referida pessoa era procurada?

DR. DOMINGOS - Sim. Foram efetuadas pesquisas, onde constatou-se a existência de um Mandado de Prisão expedido pela 3a Vara de Pirassununga, por infração aos crimes de Tráfico de Drogas e Associação ao Tráfico.

J.O.S. - E quanto à eventual falsificação na CNH?

DR. DOMINGOS - Nas pesquisas efetuadas, não foi encontrado o cadastro deste indivíduo como condutor habilitado, onde determinei a apreensão do documento exibido para perícia documentoscópica.

J.O.S. - E qual foi o desfecho deste fato?

DR. DOMINGOS - Em razão do Mandado de Prisão expedido, este foi cumprido, sendo o indivíduo removido ao Centro de Triagem de São Carlos/SP para sua posterior inclusão no sistema prisional. Com relação à CNH, houve a sua inquirição, onde acabou confessando ter comprado o documento pelo valor de R$ 1.200,00. 

Com a chegada do laudo pericial, o qual provavelmente irá constatar a falsidade documental, será instaurado Inquérito Policial para a responsabilização deste indivíduo pela prática do crime de tráfico de drogas.