Delegado Responde - Captura de procurados e violência doméstica


JORNAL O SANTARRITENSE - Dr. Domingos, consta que nesta semana houve captura de procurados, flagrantes e mais um caso de violência doméstica. O senhor poderia contar sobre estes fatos?

DR. DOMINGOS ANTONIO DE MATTOS - Nesta semana, Policiais Civis desta Delegacia deram cumprimento a dois mandados de prisão e, no Plantão de Porto Ferreira, houve a lavratura de dois flagrantes referentes a fatos ocorridos em nosso município. E de fato, mais um caso de violência doméstica foi registrado.

J.O.S. - Em relação aos flagrantes, quais o senhor poderia nos informar?

DR. DOMINGOS - O primeiro flagrante, refere-se ao delito de tráfico de drogas. Consta que, no dia 22/02, Policiais Militares em patrulhamento pelas imediações do bairro Vila Kennedy, avistaram dois indivíduos, sendo que um deles entregou um objeto para outro. Tais indivíduos, ao verem a viatura policial, adentraram a um imóvel, sendo que os policiais militares também entraram.

No interior do imóvel foram abordados quatro indivíduos, sendo os dois que haviam sido vistos inicialmente pelos policiais militares e mais dois que estavam no interior do imóvel. Vistoriado o interior da residência, foram encontrados 62 “eppendorfs” com cocaína, 190 “eppendorfs” vazios, 41 pedras de crack, além de valores em dinheiro e petrechos comumente utilizados para o fracionamento e acondicionamento de drogas para venda. 

Dentre estes quatro indivíduos, encontrava-se aquele que foi no local adquirir droga, tendo este confirmado esta ação, consubstanciando que o local em questão tratava-se de ponto de venda de drogas. Desta forma, houve a autuação em flagrante de três destes indivíduos, pela prática do crime de Tráfico de Drogas e, após a realização de Audiência de Custódia, todos tiveram a prisão preventiva decretada, sendo removidos à Penitenciária de Araraquara/SP onde aguardarão o julgamento.

J.O.S. - E quanto ao segundo flagrante?

DR. DOMINGOS - O segundo flagrante, refere-se a uma embriaguez ao volante, ocorrida na madrugada do dia 26/02. Policiais Militares, na ocasião, realizavam a Operação Carnaval Mais Seguro, na Avenida Padre Pio Corso, momento em que efetuaram a parada de um veículo. 

Durante a abordagem e os procedimentos de praxe, os policiais militares constataram que o condutor de citado veículo apresentava visíveis sinais de embriaguez, sendo este convidado a realizar o teste do etilômetro, onde apresentou como resultado a concentração de 0,54 miligramas de álcool por ar alveolar, configurando o crime de artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro. 

Conduzido o motorista perante à Autoridade Policial plantonista, este elaborou Auto de Prisão em Flagrante, onde ao final, arbitrou fiança no valor de R$ 500,00, a qual foi exibida, sendo o indivíduo autuado colocado em liberdade.

J.O.S. - E quanto aos Mandados de Prisão cumpridos?

DR. DOMINGOS - O primeiro mandado foi cumprido por Policiais Civis desta Delegacia de Polícia no dia 20/02. Trata-se de Mandado de Prisão expedido pelo Foro desta Comarca, por infração ao artigo 155 do CPB (furto). Por tratar-se de mandado de prisão, com pena decretada no regime aberto, o capturado foi apresentado no Forum desta Comarca, onde foi advertido e posteriormente colocado em liberdade.

J.O.S. - E o segundo Mandado de Prisão?

DR. DOMINGOS - O segundo mandado, também cumprido por Policiais Civis desta Delegacia de Polícia, ocorreu no dia 21/02. O mandado em questão foi expedido pelo Juízo de Direito local, referente a crime de Ameaça praticado em ambiente doméstico (referente Lei Maria da Penha). O capturado foi conduzido até esta Unidade Policial onde, após as formalidades de praxe, foi removido ao Centro de Triagem de São Carlos para sua posterior inclusão junto à Penitenciária de Araraquara/SP.

J.O.S. - E, infelizmente, houve mais um caso de violência doméstica registrado.

DR. DOMINGOS - Sim. No dia 26/02 compareceu nesta Unidade Policial a vítima, onde declinou que seu ex companheiro lhe abordou de forma inusitada quando estava guardando o carro na garagem de sua casa e, neste momento, começou a proferir palavras de baixo calão para a vítima. Notadamente a este fato, não é a primeira vez que tais fatos ocorreram envolvendo referidas partes. 

Nesta Unidade Policial, a vítima requereu a concessão de medidas protetivas, as quais já foram ajuizadas eletronicamente, sendo instaurado Inquérito Policial para apuração dos fatos e eventual responsabilização criminal do agressor.