Coluna Variedades - Com Izildinha Pilli


A diversificação do Ratinho O “Boteco do Ratinho” voltou de férias na quarta-feira, 11 , trazendo muita música e diversão para alegrar a noite. Teve o axé do grupo Tchakabum, muita moda sertaneja com as duplas Thaeme & Thiago e Humberto & Ronaldo, o pop tam- bém marcou presença com a banda Golden Boys, a cantora Evinha e o cantor e ex-ginasta Diego Hypólito. No quadro “Música Eterna” a cantora Nati Guareschi interpretou a canção “Trizteza”. E o cantor Almir Rogério relembrou o seu grande sucesso “Fuscão Preto”.

O dilema da dupla famosa Gente, além do coringavírus que não sai da mídia, tem a família da dupla Zezé Di Camargo e Luciano que não passa um dia sem estar nos noticiários das mídias sociais. Dia des- ses foi a festa de aniversário dos 10 anos das filhas gêmeas de Luciano e Flávia Fonseca. Até aí, tudo bem. Mas o que chamou a atenção nas redes sociais após a divulgação das fotos foi a ausência de vários nomes conhecidos da família Camargo.

O próprio Zezé deixou de ir ao evento, assim como Wanessa, Graciele, Luciele, entre outros. E aí, ouve-se mil histórias. Dupla separando, brigas entre os irmãos etc. Mas a verdade é uma só. Zezé Di Camargo vem tendo problemas em suas cordas vocais, desde 2008. É nítido. Nos shows percebe-se muito bem o esforço do cantor e as falhas da voz, que são supridas pelo irmão Luciano. Então, não é a dupla que está em pé de guerra. Trata-se se das cordas vocais debilitadas do Zezé. 

Tudo indica que o músico dará uma freada em sua carreira musical após o fim da turnê ‘Amigos’, que encerra no meio do ano, com um show especial em São Paulo. Os médicos já haviam recomendado que ele deveria ter mais cuidado, não fazer tanto show. Poupar sua garganta,sua voz. O que é uma pena. Pois, essa dupla é um marco da música sertaneja. Uma carreira consolidada. Há mais de 20 anos, sempre trazendo novas canções, que caem imediatamente no gosto do público. O que temos que fazer é pedir a Deus para que Zezé se recupere desse problema e, assim, continuar cantando com Luciano e nos encantando com suas belas composições. É isso, o restante que se comenta é firula.

As gafes Quem já não cometeu gafe nessa vida, né? É uma coisa louca. Muito engraçado. Ana Maria Braga acho que é a campeã das gafes..rsrs. uma de várias, em seu programa Mais Você ela falou "É aí que a cobra torce o rabo”. O correto seria “Agora é que a porca torce o rabo”, uma expressão usada para designar uma situação de extrema dificuldade. A ex-dançarina do “É o Tchan” também deu seus foras. 

Em uma entrevista, a mulher de Xanddy mostrou não ter conhecimento geográfico: “Estou louca para ir a Nova York. Eu sempre quis conhecer a Europa”. E isso ela falou justamente quando estava sendo entrevistada por Jô Soares. E não parou por aí. Ela foi questio- nada se teria algum hobby. E a resposta não poderia ser mais engraçada: “Meu hobby? Ah, eu tenho um preto, mas gosto mais do vermelho”.

Parece que o “Domingão do Faustão”. A “escorregadela” aconteceu quando a funkeira perguntou a um rapaz da plateia de onde ele era. O moço respondeu “Minas Gerais”. E a artista, tentando ser educada, replicou dizendo que adorava aquela “cidade”. Parece que ela também faltou na aula de geografia. Outras frases hilárias são do saudoso Vicente Mateus, ex-presidente do time de Itaquera. “O Sócrates é INEGOCIÁVEL, INVENDÁVEL E IMPRESTÁVEL”. 

Ele também é dono de outra frase hilária do futebol brasileiro: “Haja o que hajar, o Corinthians vai ser campeão”. E tem mais esta: “Quero agradecer à Antarctica, pelas Brahmas que mandou de graça pelo nosso aniversário”. Até mesmo Galvão Bueno entrou nessa. Durante o encerramento de uma transmissão de jogo de futebol, ele fez uma colocação engraçada: “Fiquem agora com um capítulo inédito do Vale a Pena Ver de Novo!”. Oi? Como pode ser inédito se é reprise. rsrs

Homenagem a Arlindo Cruz Dia 13 de março estreia o espetáculo ' musical com sambas de Arlindo Cruz, no Teatro Porto Seguro, às 20 horas. O musical trata sobre os altos e baixos do amor, a partir do repertório do sambista. O elenco é acompanhado por cinco músicos que animam uma roda de samba em cena.

São dez histórias curtas, cada uma delas relacionada a uma canção do repertório de Arlindo Cruz, a quem o espetáculo é dedicado. Com texto e direção de João Batista, o elenco con- ta com Alexandre Moreno, Aline Borges, Allex Miranda, Cris Vianna, Édio Nunes e Patrícia Costa.

Oficializando parceria Thiago e Graciano assinou o contrato de parceria com a gravadora Sony Music. Os cantores estão na estrada há bastante tempo antes de se oficializarem como dupla, o talento como compositores já era bem conhecido. Os amigos de infância têm músicas gravadas por artistas reconhecidos nacionalmente como: Bruno e Marrone (‘Isso cê num Conta), Henrique e Juliano (‘3 horas de Motel’), Luan Santana (‘A Outra’), Marcos e Belutti (‘Falido de Paixão’), Maiara e Maraísa (‘Não abro Mão’), Fernando e Sorocaba (‘Deu Branco’), Gustavo Mioto (‘Apaixonado e Meio’), Cesar Menotti e Fabiano (‘Cheiro de Problema’), Sorriso Maroto (‘Reprise’), Inimigos da HP (‘Quem não ama vai entender’) e muitos outros. 

A canção que foi pontapé inicial para a carreira e a primeira gravada por uma grande dupla sertaneja foi o sucesso “Copo na Mão”, da dupla Munhoz e Mariano. Essa faixa foi gravada no ano de 2014, ano do início oficial da história de Thiago e Graciano.