Atletas brasileiros Paralímpicos ‘Presos’ no Equador, apelam por socorro. Entre eles está o santarritense Felipe Caltran.


Dez brasileiros estão “presos” no Equador e não conseguem regressar ao Brasil por causa da pandemia de coronavírus que contagia o mundo. Victor Viana, integrante da equipe de natação paralímpica da categoria S7, divulgou um vídeo na quinta-feira (26) em sua conta no Instagram. Nela, fez um apelo para que o governo brasileiro tome a dianteira e os ajudem nesse retorno ao país.

Junto com ele estão os nadadores Cecília Araújo, Raquel Viel, o santarritense Felipe Caltran, Lucilene Sousa, Alan Augusto, Andrey Mandeira, Tais Bobato, André Luiz e o técnico Antônio Luiz. Todos fazem parte da APIN, que ganhou o prêmio de melhor equipe de natação paralímpica em 2019.

“Ainda estamos presos aqui no Equador e temos boas e má notícias: a boa é que a embaixada (brasileira) recentemente falou que todos os nossos documentos estão certos. Já enviaram o salvo-conduto, assinamos e mandamos de volta. Preenchemos todos os tipos de formulários que nos mandaram. Já fizemos tudo que estava ao nosso alcance. O problema é que realmente precisamos pressionar tanto o Ministério da Defesa quanto o Itamaraty. Essa é a parte ruim da história. Liberaram o avião para a gente, mas cadê esse avião? Estamos aqui desde sábado, dia 21, e até agora não temos nenhuma informação. Não temos nem data nem hora. Não temos nada”, pediu o atleta amazonense, campeão Brasileiro dos 50m borboleta.

Na manhã de hoje, sexta-feira, Felipe Caltran entrou em contato com o Jornal O Santarritense pedindo ajuda também. “Precisamos que o ministério da defesa e o Itamaraty se empenhem muito para nossa liberação”, declarou o nosso atleta medalhista olímpico.

O atleta mandou um vídeo para a nossa redação, confira: