Notícias da Estrela


FUTEBOL l – O Grêmio Estrelense jogou no fim de semana passado com uma equipe de Santa Rosa do Viterbo, tendo um placar de 1x1, mais uma vez uma peleja bem disputada, mesmo o Grêmio ainda lutando com os desfalques.Neste domingo de manhã teremos jogo no Estádio Júlio Gonçalves de Campos, convidamos os amantes do futebol para prestigiarem.

FUTEBOL II – Nesta semana mais uma vez o incansável Serginho esteve dando um trato no Estádio Júlio Gonçalves de Campos. A semana passada com um mutirão de vizinhos deram uma boa limpada ao redor do Estádio, varrendo as arquibancadas, a rua ao redor, e recolhendo o lixo das imediações. Mais uma vez reitero que o pessoal da limpeza, do mutirão semanal deva incluir esta limpeza ao redor do Estádio, pois este é o cartão de visitas do fim de semana.

VISITA – Teremos mais uma vez aqui no distrito a visita do Sanfoneiro Fioravante, um dos maiores sanfoneiros do BRASIL. Isto ocorrera ainda este mês. Darei mais detalhes mais adiante.

MANUTENÇÃO - Está precária na Estrela. Já passamos da fase da manutenção, estamos entrando na fase da restauração. Vir e varrer já não está sendo o ideal, precisamos sim agora e de um mutirão para restaurar. As calçadas estão se danificando chegando ao ponto de oferecer risco aos usuários. A PRAÇA PADRE MOSCOPP, esta então terá que ser refeita em todos os seus detalhes. Incluindo uma iluminação mais adequada. A limpeza das ruas está deixando a desejar. Na verdade o nosso Distrito está necessitando de uma boa vistoria em todos os seus detalhes.

VICINAL QUE LIGA ESTRELA A TAMBAÚ - Na saídada área urbana rumo a fazenda Bom Jesus, há alguns postes de energia inclinados, sujeitos a queda, além de fios arrebentados e galhos apoiados neles rentes a faixa de trânsito. O acostamento em vários trechos oferecem risco, com buracos e concretos quebrados.

CRECHE – Já faz um bom tempo que a mesma está precisando de uma reforma.

SANEAMENTO – Parece que este serviço também deu uma esfriada.

REFLEXÃO - Estamos no ponto cego do mandato, sabe aquele espaço em que como se diz no litoral, no balanço da maresia, ou como diziam os músicos no vai-da-valsa.

Parece que os planejamentos pararam, o pessoal se acomodou, e até alguns comentários já ouvi.

- Estamos terminando o mandato.
- Agora é empurrar com a barriga. 
- Vamos deixar pra quem vier.
- O último a sair apaga a luz.

Ou então:
- Deixa esse assunto pra campanha.
- Matéria para reeleição.
Também tem aquela conversa:
- No final vamos inaugurar muitas coisas.
- Fechar com chave de ouro.
Mas as vezes se fecha pra não mais abrir.
No fundo o pessoal fica descrente, e já se comenta quem

serão os próximos mandatários. Ai há uma interrogação. Pois a próxima vítima todos já sabem: - NÓS. Saudades dos grandes cidadãos, que tinham o orgulho de comandarem sua cidade, sua terra.

Onde as autoridades caminhavam pelo povo, ouvindo, falando, olhando. Onde na verdade saiam do palanque. Saudades dos comícios, onde o candidato dava a cara a tapa, falava com o povo, dizia de seus planos, era cara a cara.

Era uma festa política. Onde não se ia de cabeça vazia, mas sim tinha que levar ali seus objetivos, os desejos da comunidade.

ÉÉÉÉ... "Brasileiros e Brasileiras", "Compatriotas", "Vamos varrendo", pois comigo é "Fé em DEUS e pé na Tábua".