Saiba como evitar cair no golpe da venda falsa no Mercado Livre


Você costuma vender produtos pela internet? Se a resposta for sim, fique atento. Um golpe bastante elaborado tem feito novas vítimas, que recorrem a sites de venda para ganhar um dinheiro extra. Para isso, os criminosos induzem que a transação seja feita pelo Mercado Livre, uma das principais plataformas do segmento. Usando muita lábia e caprichando na fraude de e-mails, eles conseguem fazer com que os vendedores mandem os produtos por Correio sem que paguem um centavo por isso.

Foi o caso de Anna Castro, que tentou vender um iPhone 7 na plataforma. "Assim que coloquei o anúncio grátis no Mercado Livre e na OLX, recebi um e-mail e uma mensagem dentro do site pedindo algumas explicações e querendo tirar dúvidas sobre o aparelho”, conta. Ela diz que, pouco depois, o suposto comprador entrou em contato para dizer que havia realizado a transação.

Em seguida, outro e-mail: Desta vez confirmando a compra. No comprovante de pagamento constavam todos os dados do comprador. Anna também recebeu a etiqueta de envio e as instruções e procedimentos padrão para vendedores do Mercado Livre. O problema é que, apesar de terem o mesmo layout, linguagem e fonte originais do site, a comunicação era fraudulenta. "Se não se atentar no endereço de e-mail, você realmente cai no golpe”, alerta.

Por sorte, Anna notou a fraude antes de enviar o produto. Como já tinha ouvido falar sobre a prática, conferiu o e-mail e percebeu que era falso. O prejuízo teria sido de R$1.862,90. Apesar do susto, ela não chegou a contatar o Mercado Livre ou fazer um boletim de ocorrência.

Como se proteger O golpe é bem orquestrado e, segundo as vítimas, o que mais engana é a semelhança entre o e-mail original do Mercado Livre e o fraudulento. Apesar de ser difícil detectar, o modus operandi dos criminosos é bastante semelhante. Por isso é importante atentar para alguns comportamentos suspeitos.

Para evitar o golpe, a melhor dica é ter atenção. “É indispensável checar que aquela mensagem vem efetivamente da plataforma. Observar o domínio do e-mail. Os criminosos podem trocar uma letra, colocar uma a mais ou a menos. São pequenos detalhes que, em uma análise rápida, a vítima pode não perceber”, atenta Affonso.

Outro ponto de extrema importância, segundo o especialista, é realizar toda a operação dentro da plataforma. Assim como destacou o Mercado Livre na nota enviada ao TechTudo, o vendedor não deve informar o e-mail ou o número do WhatsApp sob nenhuma hipótese. Além disso, Affonso alerta que não se deve clicar em links suspeitos, observando a URL com bastante atenção.

Por fim, o especialista conta que, em casos como este, a justiça tende a não responsabilizar a plataforma.