O Anfiteatro Isaltinho Casemiro de Porto Ferreira ganha estudo de acústica de santarritense


O Anfiteatro Isaltinho Casemiro ganha estudo de acústica. Rodrigo Luiz Carniato Francalacci é santarritense, filho de Tânia Maria Carniato Francalacci e Ricardo Francalacci e neto do poeta Antonio Carniato Filho. Mestrando da UNICAMP na Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Rodrigo desenvolve estudo para projeto de adequação da acústica do edifício ao seu mais recente objetivo: apresentações musicais, teatros, palestras, danças e tanto mais.

Rodrigo, como músico, pois é compositor, vocalista e guitarrista da Banda The Belle, observou que a cidade não possui ambiente ade- quado para apresentações especialmente musicais. Sua paixão pela música o levou a concluir o bacharelado em Física pela Unicamp já objetivando o mestrado na área de acústica.

O mestrando observou atendência do retrofit, que nasceu na Europa e nos Estados Unidos no final da década de 1990 onde a proteção ao patrimônio histórico arquitetônico é tratada com muita seriedade. A ideia “começa a ter relevância a partir do momento em que construções antigas passam a cair em desuso, abandono ou sub uso.

Com o avanço tecnológico e com as transformações das tendências arquitetônicas, algumas construções podem perder sua utilidade” e muitas vezes prédios históricos de valor inestimável para a população local são reformados de forma inadequada levando até a uma futura demolição do patrimônio histórico local.

Esta tendência levou o arquiteto NELSON DUPRE a transformar a antiga estação ferroviária JÚLIO PRESTES, na cidade de São Paulo, na SALA SÃO PAULO, uma das mais famosas casas de espetáculo, cuja acústica está entre as dez melhores do mundo. Conhecedor da acústica da SALA SÃO PAULO, Rodrigo inspirou-se no

referido projeto e tem como objetivo fazer deste anfiteatro uma referência na região e por que não no Brasil. Para tal, pesquisou sobre o edifício e descobriu entre outras curiosidades que ele está intimamente ligado à história de progresso desta cidade, sendo a primeira construção em alvenaria da cidade. Oprédio que abriga o anfiteatro foi construído antes de 1880com a finalidade de fazer a estocagem das safras de café e sal que seriam enviadas para “longínquas pairagens”; nessa época o estado de São Paulo era o maior produtor mundial de café.

Sendo assim, há pouco tempo a professora doutora STELAMARIS ROLLA BER- TOLLI da FEC UNICAMP esteve presente nesta cidade acompanhando seu orientando na realização das medições necessárias para tal empreendimento. O estudo em si tem custo elevado, mas a cidade o ganha como presente de Rodrigo. 

Espera-se que o estudo se transforme em projeto e seja executado para que possamos ser referência não só por valorizarmos nosso patrimônio, mas também por oferecer à população um espaço com conforto acústico, que começa a ser valorizado atualmente, e que possa levar com apuro e qualidade aquilo que é apresentado aos frequentadores neste espaço, aliando o charme da antiguidade à sofisticação da tecnologia acústica da modernidade. Desta maneira, a população ferreirense e da região ganhará um espaço de excelência para o desenvolvimento da cultura, ferramenta indispensável ao desenvolvi- mento humano.

A notícia do estudo já foi divulgada ao prefeito Rômulo Ripa e secretário de cultura Régis Berretta que muito se entusiasmaram com a proposta. Para falar com o autor do estudo, para maiores detalhes o e-mail é: rodrigo.francalacci@gmail.com