Com apoio da Prefeitura, Proerd irá iniciar segunda turma na educação infantil


O prefeito Leandro Luciano dos Santos assinou na terça-feira (19/2) mais um Protocolo de Intenções, entre a Polícia Militar e a Prefeitura de Santa Rita do Passa Quatro, para o desenvolvimento do Programa Educacional de Resistência as Drogas e a Violência (Proerd) no município também para crianças de EMEI (Escola Municipal de Ensino Infantil). Iniciada no segundo semestre de 2018, esta será a segunda turma com crianças da Educação Infantil.

A assinatura aconteceu no gabinete do prefeito, com a presença da gestora da Rede Municipal de Ensino, que atualmente responde pelo Departamento Municipal da Educação, Ana Carolina Providello Martarello, e do Instrutor do Proerd no município, Cabo PM Cassiano Samogin Júnior, do Te-nente PM Cruz, novo Comando da 3a Cia. da Polícia Militar (leia abaixo), e o Capitão PM Capitão Gonzales.

Através deste documento, a Polícia Militar assume a intenção de aplicar o Proerd no município, fornecendo o material didático para as escolas e o Instrutor. A Prefeitura, como parceira, fornecerá a logística e suporte através do Departamento de Educação.

Santa Rita do Passa Quatro é pioneira no Proerd para Ensino Infantil. Em 2018 o programa atendeu crianças do Jardim 2 das EMEIS Maria Amélia Vanzela, Galdina Lima Segatto e João Ribaldo. Nas três escolas, 220 crianças assistiram cinco aulas com cerca de 25 minutos cada, com o primeiro módulo do programa.

As aulas para as crianças da educação infantil são ministradas com o auxílio do Álbum, “Protegendo Nossas Crianças: ajudando a mantê-las seguras, livres das drogas e da violência”, composto por cartazes coloridos versando sobresegurança pessoal para crianças.

De acordo com o Proerd, esse currículo foi desenvolvido para utilização desde a pré-escola da Educação Infantil até o 3o ano do Ensino Fundamental, com a finalidade de auxiliar pais, professores e equipes escolares em seus esforços conjuntos para educar as crianças em práticas de segurança pessoal, na ida ou na volta à escola, durante o dia de aula, em parques ou em outros locais públicos e mesmo em casa, principalmente quando os pais ou responsáveis estiverem ausentes.

Os cartazes abrangem uma gama de experiências comuns que as criançaspodem encontrar em casa, na escola ena comunidade. Cada cartaz lida com uma situação específica que oferece às crianças oportunidade de: identificar ou confirmar práticas adequadas a serem adotadas para a sua segurança pessoal; sugerir motivos para seguir determinas regras e instruções nas situações dadas; aprender o que devem dizer ou fazer em situações semelhantes; reconhecer, evitar, resistir e relatar sobre situações que possam lhes causar dano.

O objetivo deste ano é atender cerca de 300 crianças, com idade de 5 anos, tanto da rede pública, como também de escolas particulares.