Polícia encontra na cidade local onde supostamente ocorria rinha de galos


Equipes do Policiamento Ambiental foram no decorrer dessa semana apoiar o policiamento de área para uma possível ocorrência de maus tratos na área rural de Santa Rita do Passa Quatro.

Ao chegar no local, após contato com os Policiais Militares ali presentes, realizaram vistoria em uma propriedade encontrando 90 (noventa) galos, conhecidos popularmente por índios, acondicionados em viveiros de pequeno tamanho, sem alimentação nem água, configurando assim a infração de maus tratos, sendo ainda constatado que a maioria apresentava falta de penas e marcas de ferimentos cicatrizados, com as esporas cortadas, sinais típicos de animais que são utilizados em rinhas.

No local onde os animais estavam depositados constaram também a presença de um rebolo, pequeno cercado de concreto, com acolchoamento no piso e bordas, utilizado para prática de rinhas, uma lousa na parede, utilizada para marcação das apostas, 07 (sete) esporas confeccionadas em alumínio, para serem colocadas nos galos para as pelejas, medicamentos, seringas e linhas de sutura, utilizados em curativos nos animais feridos durante as lutas. Apesar de não ter tido flagrante no ato, tudo indica que no local são realizadas as rinhas.


Esteve no local um médico veterinário de Santa Rita do Passa Quatro, que ratificou a conduta de maus tratos, sendo então confeccionado o auto de infração ambiental pela prática de maus tratos a animais domésticos, contrariando o artigo 29 da Resolução SMA no 48/2014, sendo aplicada a penalidade de multa no valor de R$ 540.000,00 (quinhentos e quarenta mil reais), Vale ressaltar que o ato, in tese, configura crime ambiental tipificado no artigo 32 da lei federal no 9605/98, com pena de detenção de seis meses a um ano e multa.