Delegado Responde - Furtos, roubos e violência doméstica


JORNAL O SANTARRITENSE - Dr. Domingos, em nossa redação, recebemos as informações de que ocorreram furtos, roubos e mais casos de violência doméstica. O senhor poderia falar sobre o assunto?

DR. DOMINGOS ANTONIO DE MATTOS - As ocorrências de violência doméstica registradas em nossa cidade se resumem em ameaças de morte e ameaças de violência física. os casos registrados, citamos problemas pontuais e familiares onde o agressor, em sua pseudo razão de inconformismo com a separação, passa a usar a violência como argumento para reatar o relacionamento que já se desfez.

Infelizmente, este contexto afasta a razão, culminando com ofensas, lesões e temores. Nos casos onde as vítimas procuram a Delegacia de Polícia, são orientadas quanto aos procedimentos que serão adotados, bem como sobre o direito de se valer de medidas protetivas para garantir a sua integridade física e moral.

Hoje, com a nova ferramenta, é possível encaminhar o pedido de medidas protetivas por meio eletrônico, tornando mais célere o afastamento do agressor do lar. E ainda, qualquer modalidade de descumprimento das condições impostas na decisão judicial que decretar a medida protetiva, gera prisão em flagrantee esta é inafiançável.

J.O.S. – Sobre os furtos registrados, o que o senhor poderia falar?

DR. DOMINGOS – Aqui não podemos trabalhar com dados estatísticos. As informações estatísticas devem levar em consideração, não somente, períodos comparativos. O que percebemos é o aumento do índice de furtos em nossa cidade, considerando a estatística mês a mês.

Todos os casos de furtos, roubos, ou seja, casos em que a autoria não foi identificada, são encaminhadas ao Setor de Investigações. E estes Policiais buscam informações para, justamente, capturar o responsável pelo crime para que, na eventual identificação, possa identificar o local onde os produtos do furto possam estar escondidos.

No caso do roubo em área residencial, a vítima foi surpreendida em sua casa, dormindo em seu quarto, onde acabou acordando com a presença do algoz. Como é de praxe nestes casos, a vítima não esboçou qualquer reação contra seu assaltante.

J.O.S. – E sobre o outro roubo?

DR. DOMINGOS – Fato ocorrido em estabelecimento comercial onde, um indivíduo lá adentrou e se dirigiu ao caixa do estabelecimento e, de inopino, anunciou o assalto, subtraindo dinheiro. O caso já se encontra no Setor de Investigações.