Prefeitura comemora bons resultados de programa que gera economia através da promoção social


Oferecer oportunidade para pessoas desempregadas, manter um serviço público de qualidade e ainda gerar economia aos cofres públicos. A união entre a assistência social e a gestão administrativa gerou o Programa de Auxílio ao Desempregado, implantado em Santa Rita do Passa Quatro, pela Lei Municipal 3351, de 18 de abril de 2017, que após um ano e meio, colhe bons frutos.

Previsto no pacote de medidas de economia, anunciado pelo prefeito Leandro Luciano dos Santos, em 2015, o programa conhecido como “Frente de Trabalho” consiste na contratação provisória de pessoas desempregadas para atuarem em serviços de limpeza e manutenção pública, em substituição à contratação de empresa terceirizada para o serviço.

Incluído dentre medidas de revisão dos contratos de serviços prestados por terceiros, o gasto caiu de R$ 1,2 milhão para R$ 250 mil por ano, com a substituição de serviços terceirizado, de acordo com os números do Departamento de Finanças da Prefeitura. “Além de ajudarmos quem necessita, ainda estamos economizando quase R$ 1 milhão por ano”, disse o diretor financeiro da Prefeitura, Eduardo Gioielli Garcioso.

Desenvolvido pelo Departamento de Assistência Social, o programa atende 20 bolsistas, a fim de proporcionar-lhes ocupação, qualificação profissional e renda, mediante aconcessão de bolsa-auxílio no valor de um salário mínimo, cesta básica, seguro de vida e de acidentes pessoais e cursos e treinamentos de capacitaçãoprofissional, pelo prazo de 12meses, podendo ser prorrogável por igual período.

Em atividade desde junho de 2017, programa já atendeu cerca de 60 pessoas, sendo que muitas delas já foram encaminhadas para o emprego formal.

“Não resta dúvida de que este programa, além da grande economia que proporciona aos cofres públicos, é de uma importância imensa para a valorização das pessoas, pois permite que, além de serem atendidas em suas necessidades, sejam capacitadas e preparadas para serem absorvidas pelo mercado de trabalho e com isso conquistem sua independênciafinanceira e maior dignidade como cidadãos”, disse a vice-prefeita Maria Rita Mondin de Oliveira, assistente social de profissão e que participou ativamente da implantação do programa.

MEDIDAS ECONOMIA Visando o combate a crise financeira em todo país, as medidas de economia do governo municipal, após três anos, zerou um déficit de R$ 7,7 milhões nos cofre públicos municipais, acumulado dos últimos anos.

Entre as medidas esteve a redução do horário de expediente da prefeitura e cortes ou redução de vantagens, reajustes, diminuição de cargos emcomissão (de confiança) e aredução em 17,8% nos salários do próprio prefeito, comissionados e funções gratificadas,além da criação do programa de aposentadoria voluntária.