Pensando Bem - Política: Há esperança?


O Brasileiro, que “não desiste nunca”, está perdendo essa energia. Não é para menos. Os últimos governos ficaram muito abaixo do esperado. A corrupção nos deixa pasmos e sem esperança de um futuro melhor. Mesmo com todo empenho da Polícia Federal e do Ministério Publico, ainda há muita sujeira à ser apurada, julgada, condenada e punida. Como você tem se sentido diante disso?

A primeira sensação que nos vem é que estamos à mercê de homens sem o caráter e a responsabilidade que deveriam ter face ao cargo que ocupam. Pior ainda nos sentimos quando pensamos que nós mesmos os elegemos! A democracia prevê um governo eleito pelo povo, mas esse é manobrado pela mídia, também conhecida como “quarto poder”. Podemos errar no voto, mas outro elemento pode ser acionado por meio de um coração humilde e quebrantado, que ora em favor do Brasil: DEUS.

Faça uma busca na história recente do Brasil e perceberá que fomos, na maioria das vezes, governados por vices e não pelos titulares, seja por falecimento ou por Impeachment. “Ele muda as épocas e as estações; destrona reis e os estabelece. Dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos que sabem discernir. Revela coisas profundas e ocultas; conhece o que jaz nas trevas, e a luz habita com ele” (Daniel 2:20 à 22).

Deus não tem Partido, tem Princípios: verdade, justiça, honestidade. Se você acreditar e confiar em Deus, o buscar de coração e dedicar-se a fazer sua parte, procurando se mover, seja no voto ou no exercício de sua cidadania, sob os princípios de Deus, o Brasil começará a se mover na direção da ordem e do progresso, que acredito ser a proposta de Deus para qualquer nação.

Um povo amante da verdade, justiça e honestidade terá os governantes que merece. Numa democracia, quem governa é o povo, indiretamente. Pense nisso, mude você,influencie seu circulo de relacionamento na mesma direção,e verá que o Brasil tem jeito, há uma esperança! “Com efeito, passa o homem como uma sombra; em vão se inquieta; amontoa tesouros e não sabe quem os levará. E eu, Senhor, que espero? Tu és a minha esperança” (Salmo 39:6,7).

A falta ou a presença de temor à Deus, faz muita diferença um governo. Se quem estiver “no topo” não tiver que prestar contas a ninguém, a corrupção permanecerá, como bem disse John Emerich Edward Dalberg : “O poder corrompe. O poder absoluto, corrompe absolutamente”.

“Uma coisa disse Deus, duas vezes a ouvi: que o poder pertence a Deus ‘(Salmo 62:11).

sergiomarcosmevec@gmail.com