Com prioridade na gestão, Prefeitura coloca em dia também pagamentos de fornecedores


A realidade da maioria dos municípios brasileiros é no mínimo triste, com queda de arrecadação, atrasos em pagamentos do funcionalismo e fornecedores, falta de recursos para manutenção de serviços à população e investimentos. Tudo isso éreflexo da dificuldade enfrentada pelos gestores públicos diante da crise em que vive o país.

Este cenário, felizmente, não retrata a situação atual de Santa Rita do Passa Quatro, que desde 2015 vem tomando medidas com foco em gestão e hoje colhe bons frutos. Com situação financeira estável, a Prefeitura santarritense colocou em dia o pagamento também de seus fornecedores de produtos e serviços.

De acordo com o Departamento de Finanças da Prefeitura, nos três anos das medidas de economia, foram mantidos com regularidade os serviços à população, especialmente na saúde e educação, além dos pagamentos dos servidores, incluindo vale alimentação, 13o salário e previdência. A única pendência ainda eram os pagamentos de fornecedores, que estavam levando cerca de 20 dias e agora estão em dia.

“Não existe milagre, esse resultado vem de um trabalho técnico, executado com planejamento e tempo para atingir 100% da expectativa”, afirmou o diretor do Departamento de Finanças da Prefeitura, Eduardo Gioielli Garcioso. “Por isso conseguimos, nestes três anos, equalizar as contas da Prefeitura, sem comprometer nosso atendimento à população”, concluiu.

AS MEDIDAS O ano de 2015 foi marcado por uma grande crise financeira, com queda dearrecadação e consequente redução nos repasses de recursos dos governos federal e estadual. Na época, Santa Rita sofria com um déficit de R$ 7,7 milhõesnos cofres públicos municipais, acumula-do dos últimos anos. O que significa que o município gastava quase R$ 8 milhõesa mais que arrecadava, de acordo com dados do Departamento de Finanças da Prefeitura.

Para enfrentar a crise, por meio de Decreto Municipal, o prefeito Leandro Lu- ciano dos Santos anunciou um pacote de medidas para contenção de despesas na administração pública. O Decreto número2605, de 12 de agosto de 2015, tratou das medidas a serem tomadas visando economizar R$ 500 mil por mês.

Entre as medidas esteve a redução do horário de expediente da prefeitura e cortes ou redução de vantagens, reajustes, adequações de salários, novas admissões ou de serviços extraordinários (exceto em casos de riscos à população). Também foram revistas metas fiscais buscando redução nas despesas, como por exemplo, combustíveis, viagens, telefones, energia elétrica e compra de material permanente.

Outras medidas de impacto foramdiminuição de 116 para 36 cargos em comissão (de confiança) – hoje apenas34 estão ocupados – e a redução em17,8% nos salários do próprio prefeito, comissionados e funções gratificadas,além da criação do programa de aposentadoria voluntária, além da revisão dos contratos de serviços prestados por terceiros.

O resultado do trabalho foi a reduçãodo déficit passado de R$ 7,7 milhões (em 2015), para R$ 1,8 milhão (2016), R$ 400 mil (2017) e zero na estimativa para 2018.

“Primeiramente, quero agradecer a todas as pessoas que nos orientam e nos ajudam a fazer uma Santa Rita melhor. Aunião dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e uma forma de fazer política com gestão, austeridade e com conceitos de família e ter total clareza que você está no poder por um período e não eterno”, disse o prefeito. “Com o tempo estãoaparecendo os resultados. Quem semeia o bem, colhe bons frutos”, concluiu.