Notícias da Estrela


FUTEBOL – Nesse sábado o pessoal do Futebol Nota 10, volta as atividades que não houve na semana passada. As 08h00 iniciam os infantis e os mirins, e a partir das 09h00 o treino livre. Atividades no Estádio Júlio Gonçalves de Campos.

FUTSAL – Este ano a Estrela entrou no Campeonato Municipal com duas equipes, uma dos mais tarimbados, já acostumados com estas disputas, a outra com os iniciantes, muitos pela primeira vez disputam um jogo em um torneio, deste porte. O comando está a cargo do Sergio Silva, com o Dú e o Dito Villas Boas.

VÔLEI ADAPTADO – Estou planejando um novo Festival de Vôlei Adaptado, aqui no Distrito. O objetivo é ver se conseguimos trazer mais idosos para a prática de um esporte, adequado a faixa etária destas pessoas, com o intuito de proporcionar mais saúde, melhor entrosamento, incluindo, diversão e confraternização ao mesmo tempo.

31a CAVALGADA EM LOUVOR A NOSSA SENHORA DAS DORES - São 31 anos de dedicação, a este evento. Uma marcahistórica para o nosso Distrito, iniciativa louvável de algumas pessoas, que tomaram com afinco manter esta tradição. Esta garra tem enfrentado e vencido, várias e várias crises da nossa região do nosso País e se tornou um evento tradicional.

Será dia 16 de setembro com início às 09h00 no Sítio Santa Thereza, estrada de chão de Tambaú - Santa Cruz da Estrela. Haverá no local uma missa campal, administrada pelo já estrelense de coração, Padre João Bosco. A Organização fica a cargo dos incansáveis: CIROCA E TONINHO. Fica aí o convite a todos, inclusive terei visitas da baixada santista com a finalidade de prestigiarem este famoso evento.

REFLEXÃO - Coisa a fazer no Distrito cada dia tem mais. Infelizmente as autoridades deram um tempo por aqui. Sei que há muitos problemas a serem resolvidos na cidade, mas para isto temos os secretários, os vereadores, que raramente tem aparecido por estas bandas. A manutenção daqui está bem precária, não por culpa do único funcionário destinado a isto, mas por ser ele o ÚNICO. Isto me recorda uma página que fiz aqui nesta minha coluna há alguns anos atrás que na roda da vida se tornou atual:

SANTA CRUZ DA ESTRELA... UFA! – Que vida difícil.

Da dó ver a praça se deteriorando, o asfalto novo quer dizer novo na execução, pois no papel já estava feito há anos, estar com o acostamento afundando, colocando em risco os usuários que ali transitam.

As calçadas estão colocando em riscos os transeuntes. Também... fazer o que?!
- Vamos chamar o Nóca pra cuidar da praça.
- Mas o Nóca não está mais trabalhando.
- Onde ele está?
- Aposentou.
- Mas não tem outro no lugar?
- Não, não colocaram ninguém.
- Então vamos chamar o Salvador.
- Também não está.
- Mas como?
- Aposentou e infelizmente já até faleceu.
- Não acredito? Não era ele que cuidava da praça?
- Era, mas aposentou.
- E não colocaram ninguém no lugar dele?
- Não.
- Bem vamos chamar o Rubinho?
- Não pode também.
- Mas por quê?
- Aposentou.
- Mas não colocaram ninguém no lugar dele?
- Não.
- Vamos falar com o Álvaro.
- Chiiiiiiiii... Também não dá.
- Por quê?
- Saiu, não está mais trabalhando aqui.
- Mas quem está no lugar dele?
- Ninguém.
- Não acredito.
- Pode acreditar.
- Bem vamos chamar o Álvaro Prearo.
- Não dá.
- Por quê?
- Não está mais, aposentou.
- E quem está no seu lugar.
- Ninguém.
- Ninguém?!
- Ninguém.
- Bem vamos chamar o Moacir Piovatto.
- Também não dá.
- Mas o que está acontecendo? Não dá por quê?
- Aposentou e até já faleceu.
- E quem está em seu lugar?
- Ninguém.
- Bem vamos chamar o Tonhão.
- Não pode também, aposentou.
- E quem está no lugar dele?
- Ninguém.
- Ah! Agora te peguei mande chamar o Carlos, aquele que mora ali e cuida da praça. 
- Não dá. Por quê?
- Aposentou.
- E não vai me dizer que não colocaram ninguém no lugar dele? 
- Não posso te responder.
- Por quê?
- Porque você me disse pra não dizer que não colocaram ninguém no lugar dele? 
- Falei.
- Então não colocaram mesmo?!
- Bem, mas agora me aborreci, mande chamar alguém, pois precisamos fazer manutenção na vila, chama o Zeca Zannin, o Alcindo, o Amauri, o Agenor, o Luiz Prudêncio, o Norato.
- Não dá.
- Não acredito, mas falei o nome de uma turma.
- Nenhum deles está mais trabalhando por aqui.
- Todos aposentaram e saíram, alguns até já faleceram.
- Então manda chamar quem está no lugar deles.
- Não tem não foram colocados ninguém.
- Então chamem o Cesar e o Geno estes são daqui e estão vivos pelo que sei.
- Mas também não dá.
- Por quê?
- Não trabalham aqui.
- Então só sobrou o Pupo?
- Também não.
- NÃO?!!!
- Não, o Pupo foi trabalhar em Santa Rita.
- Ufa ainda bem que tem o Orivaldo.
- Também não.
- Também NÃOOOOOO?!
- Não, ele aposentou.
- Então não tem ninguém mais?
- Tem sim foi fichado gente nova.
- Ainda bem uma nova turma.
- Não.
- Não?!!
- Só um.
- UM???!!!
- SIM, UM.
- Mais ninguém?
- Ninguém
- Ninguém de ninguém.
- Ninguém de ninguém.
- Apenas um pra cuidar do Distrito todo.
- Isto ai.
- Mas é pouco.
- Bem pouco.

E POR AÍ VAI.