Delegado Responde: Polícia Civil prende homem suspeito de matar mulher estrangulada


O principal suspeito pelo assassinato de Rosemare Aparecida Neves, encontrada estrangulada em um hotel na noite do dia 22 de março, em Curitiba, foi preso na terça-feira (7), em nossa cidade.

O homem, identificado como Rodrigo Von Schimidt, era namorado da vítima e residia em Santa Rita com sua atual companheira.

Acompanhe abaixo a entrevista com o Dr. Domingos Antônio de Mattos que detalha o fato.

JORNAL O SANTARRITENSE – Essa semana a Polícia Civil de Santa Rita do Passa Quatro e do Paraná, numa ação conjunta, conseguiram prender o suspeito de um feminicídio ocorrido em Curitiba e que estava escondido em nossa cidade. O Doutor poderia fornecer dados da referida ocorrência?

DR. DOMINGOS ANTONIO DE MATTOS – No final da semana passada recebi telefonema do Setor de Inteligência do Estado do Paraná onde o interlocutor narrou que um suspeito de ter matado a namorada naquele Estado poderia estar homiziado em nossa cidade, vez que interceptações telefônicas apontavam a ERB aqui localizada como sendo utilizada durante conversações. Imediatamente, na posse dos dados para identificação do suspeito, iniciamos diligências para sua localização e,na segunda-feira p.p., dia 06, aqui recebemos Policiais Civis de Curitiba para, juntos, na tarde de terça-feira p.p. alcançar êxito em localizar e prender referido elemento. No momento da prisão o suspeito (39) estava no interior de uma casa localizada no Jardim Nova Santa Rita, não tendo oferecido resistência e confessando, de imediato, que havia matado sua namorada, no início do ano, na cidade de Curitiba.

J.O.S. – Como foi o crime?

DR. DOMINGOS – Na noite do dia 21 de março do corrente ano o suspeito e a vítima (43), pessoa com quem mantinha relacionamento amoroso, se hospedaram em um hotel na cidade de Curitiba, sendo que após algum tempo o mesmo saiu dizendo que voltaria e não mais retornou. No dia seguinte, estranhando o fato, funcionários do hotel abriram a portado referido quarto e encontraram a vítima, já sem vida, em decúbito ventral sobre a cama, imediatamente acionando os órgãos policiais que constataram ter sido a mesma morta por asfixia provocada por esganadura. Após o crime o suspeito fugiu daquela cidade e até então estava desaparecido.

J.O.S. – Como esse elemento veio até Santa Rita e onde estava escondido?

DR. DOMINGOS – Segundo relatos do suspeito, após o crime, ele teria caminhado por seis dias até acidade de São Paulo e, depois, atéLimeira, onde conseguiu carona para Santa Rita do Passa Quatro -SP. Aqui ele se hospedou na casa de uma mulher, a qual conheceu através da internet e iniciou relacionamento. Eles moravam no Bairro Jardim Nova Santa Rita, onde foi capturado.


J.O.S. – Essa mulher tinha conhecimento dos fatos ocorridos em Curitiba? Ela será responsabilizada por sua conduta?

DR. DOMINGOS – Na Delegacia de Polícia interroguei o suspeito e ele garantiu que havia narrado os fatos para a atual namorada, tendo ela concordado que permanecesse em sua casa, inclusive usando nome falso. A citada mulher, por sua vez, nega conhecimento do homicídio por ele praticado em Curitiba. Para apuração instaurei Termo Circunstanciado e, comprovado que ela sabia dos fatos e auxiliou o suspeito a subtrair-se da ação de autoridade pública, poderá ser enquadrada no crime de favorecimento pessoal.

J.O.S. – Onde o suspeito está preso?

DR. DOMINGOS – Sobre o suspeito pesava Mandado de Prisão Temporária expedida pela Comarca de Curitiba, sendo ele escoltado pelos policiais do Estado do Paraná, que aqui compareceram, até a Cadeia daquela Comarca.

J.O.S. – O suspeito cometeu algum crime em nossa cidade?

DR. DOMINGOS – Durante a prisão os investigadores de nossa cidade recolheram algumas vestes do suspeito e, na Delegacia, ele foi fotografado com as mesmas, vez que muito semelhantes àquelas usadas em um roubo praticado no dia 18 de julho p.p., na Rua João Erbeta, no Bairro Jardim Nova Santa Rita. Posteriormente a vítima desse roubo, um senhor idoso, compareceu na Delegacia e reconheceu, sem sombra de dúvidas, o suspeito como autor do roubo de seu aparelho celular. Ante esses fatos o suspeito irá ser indiciado por roubo praticado em nosso município.

J.O.S. – O suspeito Luis Henrique Mattos, condenado por receptação, também foi preso pela Polícia Civil de nossa Cidade no final da semana passada?

DR. DOMINGOS – Sim, na tarde do dia 03 de agosto p.p., na Ruadas Orquídeas, os investigadores Marco e Brizano lograram êxito emprender esse homem que havia sido condenado por receptação e estava sendo procurado pela Justiça. Após as anotações de praxe, referido elemento foi encaminhado para o Centro de Triagem da Cadeia Pública de São Carlos e, depois, para a Penitenciária de Araraquara.