Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

No passado: Banco Agrícola


No passado, Santa Rita possuía uma infinidade de idealistas que geravam um crescimento digno de destaque. Entre muitos empreendimentos destacamos a criação do “Banco Agrícola Sociedade Cooperativista de Responsabilidade Ltda.”. Esse banco, com capital e diretoria e funcionários totalmente ou quase, formada exclusivamente por pessoas da nossa cidade. Iniciou seus trabalhos em setembro de 1956 permanecendo por quase dez anos, com prédio próprio, quando em 20 de junho de 1966, o Banco Nacional da Lavoura e Comércio S/A adquiriu seu controle acionário.

Alguns dos seus usuários diziam que parecia mais um clube de amigos que uma entidade lucrativa, isto é, era muito fácil trabalhar com esse banco. Certa vez um cliente, encontrando com o gerente, senhor João Batista Corrêa, na rua solicita-lhe um crédito. De imediato ele o autoriza, assinando num papel qualquer o seu pedido. Indo até a agência seu pedido fora atendido. Um antigo funcionário disse-me certa vez que, em toda a história do banco somente aconteceu uma inadimplência, e não era uma soma vultuosa, como também não fora má intenção do cliente.

Na cerimônia de sua inauguração, o grande idealista senhor Alciro Ribeiro Meirelles, um dos fundadores e acionistas, num discurso bem elaborado disse:

“Sinto-me bastante honrado em expressar aos senhores presentes, o imenso prazer que sentem os fundadores do Banco Agrícola de Santa Rita, em abrir hoje suas portas para o distinto povo de Santa Rita. Ao mesmo tempo desejo agradecer ao Dr. Manoel Renato do Nascimento, sua valiosa colaboração e, aos que trabalharam na construção deste prédio, seu grande esforço e boa vontade, sem o que não teria sido possível sua inauguração hoje.

Desejo em primeiro lugar esclarecer que o Banco Agrícola de Santa Rita, tem a finalidade de oferecer ao povo destaterra a oportunidade de aplicar suas economias em benefício deste município.

Assim é que iremos favorecer principalmente ao pequeno produtor e ao trabalhador, para incrementar ou melhorar a produção.

Existem Carteiras Agrícolas que são financiadoras, porém, as exigências são muitas e os MEEIROS; pequenos proprietários; arrendatários que são os que mais necessitam, desistem diante dasdificuldades encontradas.

Pensamos, então em criar um Banco que ofereça ao lavrador, ao comerciante e ao industrial, um financiamento sem grandes formalidades, bastando para isso, apenas a prova de seu trabalho e a honestidade de seu endossante.

Surgiu então a ideia deste Banco, cuja concretização levamos a efeito o mais rapidamente possível.

De seu êxito não duvidamos, pois soubemos desde o princípio, pela acolhida que tivemos, que poderíamos contar com a colaboração de todos, sem a qual nada faríamos.

E aqui está este prédio construído especialmente para sua instalação, atestando nossa confiança na cooperação de todos os santarritenses.”

Nota: Destacamos a palavra MEEIROS, atualmente uma profissão extinta em nosso município. Meeiros aqueles que trabalhavam “a meia”, isto é, com 50% da produção. A grande maioria deles construíram casa na cidade, estudaram seus filhos e até mesmo abriram um comércio.