Delegado Responde - Acidente com caminhão e prédio da Delegacia de Polícia


JORNAL O SANTARRITENSE - Dr. Domingos, no final da semana passada tivemos mais uma morte trágica em nossa cidade, sendo um comerciante atingido pelo próprio veículo. O Dr. pode nos relatar a dinâmica desse acidente?

DR. DOMINGOS ANTONIO DE MATTOS - Infelizmente, na manhã do último dia 23 de março, chegou a Delegacia de Polícia notícia de um acidente envolvendo conceituado comerciante de nosso município, o qual faleceu em virtude dos ferimentos sofridos. Em diligências preliminares no local dos fatos constatamos que a vítima deixou seu caminhão funcionando dentro da área de seu comércio, a qual é rodeada de muro de alvenaria, possivelmente para aquecer o motor e carregar seus botijões com ar, permitindo a liberação das rodas. Ocorreu que, enquanto a vítima cuidava de outros afazeres, as rodas foram liberadas e com o movimento do motor e peso da carga de água o caminhão acabou por passar por cima do calço de madeira, iniciando movimento sentido via pública. Alertado por sua funcionária sobre a movimentação do caminhão, a vítima tentou adentrar na cabine, utilizando-se da porta esquerda, para acionar os pedais de frenagem, no entanto foi surpreendida pelo veículo que guinou na mesma direção e somente parou quando a prensou contra o muro de alvenaria, onde permaneceu até a chegada de socorro. Em virtude da situação encontrada, os socorristas optaram por quebrar o muro de alvenaria para retirar a vítima, o que foi feito, mas a mesma já estava em óbito.

J.O.S. – Quais foram às medidas adotadas pela Polícia Civil?

DR. DOMINGOS – Objetivando esclarecer os fatos determinei a instauração de inquérito policial e, de imediato, requisitei exame de local de acidente o que foi realizado pelo Instituto de Criminalística de São Carlos, bem como IML para exame de corpo de delito (necroscópico) da vítima. Nos próximos dias estaremos ouvindo testemunhas e colhendo novas provas sobre os acontecimentos, acreditando que o inquérito seja concluído em 30 dias.

J.O.S. – Existe a possibilidade de existir algum responsável pelo acidente?

DR. DOMINGOS – Quando instauramos um inquérito policial todas as hipóteses são analisadas, no entanto, nesse caso em especial as circunstâncias estão apontando para uma infeliz fatalidade.

J.O.S. – Dr. Domingos, essa semana observamos uma movimentação de funcionários da Prefeitura Municipal avaliando a estrutura do prédio da Delegacia de Polícia. Existe algum tipo de dano que coloca em risco o funcionamento da Unidade Policial no local?

DR. DOMINGOS – Não, o prédio não oferece nenhum risco estrutural. Como já dissemos em outra oportunidade, a Delegacia de Polícia ocupa o atual prédio há mais de 10 anos sem que nunca tenha sido realizada nenhuma manutenção para sua conservação. Nesse diapasão, conversamos com o Prefeito Municipal que, prontamente, enviou Engenheiro responsável para elaboração de vistoria e apresentação de relatório com as obras necessárias para proporcionar melhor condição de trabalho aos Policiais Civis e de atendimento ao cidadão que procura a Unidade. Paralelo a esse esforço estamos buscando junto ao Estado a disponibilização de eventual verba para também ser aplicada nas obras de conservação do prédio. Acredito que, em breve, as obras pleiteadas estarão sendo realizadas melhorando, em todos os aspectos, o atendimento da Polícia Civil de nossa cidade.

J.O.S. – Existe algum projeto para construção de novo prédio para abrigar a Delegacia de Polícia, afinal onde está é locado pela Prefeitura e o antigo prédio, de propriedade do Estado, foi cedido para uso da municipalidade?

DR. DOMINGOS – Há anos estamos pleiteando junto ao Estado a construção de novo prédio para abrigar a Delegacia de Polícia e um dos obstáculos enfrentados era a localização de terreno para receber a obra, vez que deve ser planejada e executada de forma a suprir as necessidades do município por longo período. Após idas e vindas e muita especulação foi escolhido e apontado parte do terreno pertencente ao CAIS SR, aproximadamente 2.000 m2, localizado nas margens da Avenida Professor Oscar de Oliveira Alves. O processo encontra-se em andamento e atualmente aguarda despacho autorizador do Governador para ser transferida a administração dessa metragem da Secretaria da Saúde para a Secretaria de Segurança Pública, o que irá permitir pleitearmos a construção do desejado prédio para a Unidade Policial. Os trâmites são morosos e somente a médio e longo prazo a obra poderá estar concluída.