Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

Com alto índice de larvas, Santa Rita do Passa Quatro fez mutirão contra o Aedes


A Prefeitura de Santa Rita do Passa Quatro (SP) registrou um caso de dengue, de janeiro até março. Porém, o índice de Breteau, que mede a quantidade de larvas encontradas nas casas, está alto na cidade, o que indica que o Aedes aegypti está circulando.

No sábado (24), agentes de saúde realizara o mutirão. Foram 43 agentes divididos entre três equipes. A moradora Cristina Tolle disse entender a importância do trabalho porta a porta, já que no ano passado o marido e a filha ficaram doentes. “Minha filha pegou dengue, meu marido zika e acho isso importante para a cidade”, disse.

Em uma das residências, foi encontrado um balde cheio de larvas do mosquito. Em menos de 30 minutos de trabalho um dos sete caminhões que estava rodando no bairro Vila Kennedy e São Salvador estava repleto de lixo.

A maior preocupação da prefeitura é com o índice de Breteau, que chegou a 5,2na cidade. Os índices acima de 1 e até 3,9 são considerados como situação de alerta.Já superiores a 4, são tidos como risco de surto.

“É um índice alto e apesar disso desde janeiro temos 26notificações e só temos um caso positivo para dengue e resto negativo, mas mesmo assim estamos preocupados com a quantia de mosquito na cidade”, disse o coordenador de vetores, Rodrigo Naca.

Na residência da dona de casa Rita de Barros já estava tudo separado. Ela ficou sabendo do mutirão pelo carro de som, que começou a rodar pelo bairro que mora na últimaquinta-feira (22).

“Deixamos tudo preparado, a vizinhança também,para que pudesse fazer uma limpeza adequada”, afirmou Rita.

Fonte: EPTV

Mais um mutirão contra dengue recolhe sete caminhões de material no sábado

A equipe de Controle de Vetores, do Departamento Municipal de Saúde de Santa Rita do Passa Quatro, promoveu no último sábado (24/3), o terceiromutirão de limpeza em comba- te a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças da Dengue, ZikaVírus, Chikungunya e Febre Amarela. Com apoio do Departamento Municipal de Meio Ambiente e Departamento deServiços Municipais (DSM), desta vez a ação aconteceu nos bairros Vila Kennedy e SãoSalvador.

Durante todo o períododa manhã, um grupo de 42pessoas, da equipe do Controle de Vetores, Departamento Municipal de Meio Ambiente, Departamento de Serviços Municipais, com apoio de vluntários da Idec - Ceotan (Ins-tituto de Defesa Civil, Corpo de Emergências e Operações Táticas Nacional) visitaram o total de 629 imóveis nos dois bairros.

O resultado foi a recolha de sete caminhões de material descartado, possíveis criadouros de vetores, como pneus,plásticos, latas, tanques, tambores e lonas, além de sofás,papelões, colchões, entre outros. Em oitos desses locais foram encontradas larvas do mosquito (dois baldes, três vasos, uma lona, um cano e uma embalagem de salgadinho). Além dos caminhões, a ação contou com apoio de uma pick up, uma Kombi e um ônibus.

Todo o material recolhido foi encaminhado para o AterroSanitário Municipal, onde foi separado entre recicláveis e não recicláveis e recebeu adestinação correta.

Antes do mutirão, os moradores foram orientados a separar o material que seria descartado nas próprias residências, para que a as equipes pudessem recolher. A orientação foi para que fosse separando o que não estaria sendo usado, que pudesse servir de criadouro para o mosquito.Este foi o terceiro mutirão do ano no município. O primeiro aconteceu no dia27 de janeiro, nos Jardins Boa Vista (I, II e II), Santa Maria e São Luiz (I, II, II). O segundo foi realizado no dia17 de fevereiro no distrito de Santa Cruz da Estrela, e nos bairros Abinópolis e SãoCristovão. Somadas, as três ações resultaram na recolha de 16 caminhões de material descartado, como pneus, plásticos, latas, tanques, tambores, lonas, entre outros.Todo o material recolhido foi encaminhado para destinação correta.