Marcamos presença em mais uma Brasil Game Show


Desde 2012, O Santarritense marca presença na Brasil Game Show, comigo, Junior Candido, o que toca esta coluna, que desde quando a feira ainda acontecia no Rio de Janeiro, já conferia de perto as grandes novidades do videogame. Neste ano não foi diferente, e pudemos conhecer alguns grandes games que nem foram lançados ainda em primeira mão, além de conhecer mais projetos bem diferentes.

Joguei, por exemplo, Assassin's Creed Origins, que já está lançado quando esta matéria for ao ar, mas que ainda não havia sido lançado na feira, que aconteceu entre os dias 11 e 15 de outubro deste ano. O jogo, que nos leva ao Egito Antigo, impressiona pela sua qualidade e riqueza de detalhes, que denuncia um trabalho exaustivo em cima de um povo tão importante para a civilização.

Também pude conferir de perto várias inciativas nacionais, como o excelente Distortions, jogo brasileiro que conta com um violino "como arma", usando a música para passar pelos desafios do jogo, e também o simulador da Pro Racing, feito para quem ama corrida de verdade e que é construído simulando ao máximo a experiêcia em um F1. Joguei um pouco com o jogo Asseto Corsa e curti demais.

Conversei bastante durante a feira. Com o pessoal da Ubisoft, falamos sobre a censura dos games, que está em discussão no Congresso; já com a Actvision, conversamos sobre o novo Call of Duty, que nos leva de volta para a Segunda Guerra Mundial; na NVidia, falamos sobre as possibilidades de inteligência artificial nos games, e na Acer, falamos sobre novos dispositivos para o gameplay, incluindo um meio de se jogar utilizando a visão como controle.

A Brasil Game Show volta em 2018, durante o feriado do dia das crianças, no Expo Center Norte em São Paulo. E, como todos os anos, estaremos lá mais uma vez acompanhando de perto o futuro do videogame.