Campanha do Hemocentro apresenta queda no número de voluntários



A população de Santa Rita do Passa Quatro se mostra muito solidária, quando surge uma oportunidade de ajudar o próximo. O exemplo são as campanhas de doação e cadastro de medula óssea, do Hemocentro de Ribeirão Preto, promovidas pelo menos duas vezes ao ano na cidade, todas com presença expressiva da população local. Porém, a última campanha promovida na cidade, no dia 16 setembro, apresentou uma queda no número de voluntários, em relação a edições anteriores.

De acordo com os números divulgados pelo Hemocentro, a campanha de setembro recebeu 110 candidatos, sendo colhidas 72 bolsas e realizados 11 cadastros de medula óssea. Os números estão abaixo da campanha anterior, promovida em abril, quando 219 voluntários compareceram, totalizando 154 bolsas colhidas e 30 novos cadastros de medula óssea.

Entretanto, a campanha de abril foi a maior já registrada desde o início das campanhas do Hemocentro na cidade. Nas duas realizadas em 2016, a de maio recebeu 130 candidatos à doação e outra promovida em outubro recebeu 152.

Após cada coleta, o sangue é fracionado e colocado à disposição para transfusões já na segunda-feira seguinte. Cada bolsa de 450 ml é dividida em três categorias: hemácias, plasma e plaquetas, distribuídas conforme a necessidade. Segundo o Hemocentro, cada doador pode salvar até três vidas. Santa Rita está entre os municípios atendidos pelo Hemocentro de Ribeirão Preto.

O Hemocentro de Ribeirão Preto atende 110 hospitais com uma demanda de 9 mil bolsas por mês. Ao todo, de acordo com a assistente social, são 210 municípios atendidos pela entidade, 33% do Estado de São Paulo. Para suprir esta demanda, são realizadas campanhas em três finais de semana por mês, nas várias cidades da região de abrangência.

As campanhas são realizadas em parceria com o Departamento Municipal de Saúde, do curso de Enfermagem da ETC Manoel dos Reis Araújo. Mais uma vez a campanha contou com a presença do Tiro de Guerra local, com atiradores voluntários.