Delegado Responde - INTERODONTO e incêndio de ônibus na cidade



JORNAL O SANTARRITENSE – Dr. Domingos, essa semana Santa Rita do Passa Quatro está sediando a INTERODONTO, compe ção esportiva realizada entre estudantes de diversas faculdades de Odontologia. A Polícia montou alguma operação especial em virtude desses acontecimentos?

DR. DOMINGOS ANTONIO DE MATTOS – Segundo fomos informados, nossa cidade estaria recebendo aproximadamente 800 a 1.000 estudantes de Odontologia que, como ocorreu em anos anteriores com a INTERMED, participariam de competições esportivas em diversas modalidades. A princípio a Polícia Civil trabalha com a presunção de que estará lidando com estudantes cujo objetivo principal é a participação nas competições e diversão, isso tudo dentro da legalidade, o que, em tese, dispensa qualquer tipo de mudança no atendimento normal da Delegacia de Polícia.

J.O.S. – Nas primeiras edições da INTERMED vemos muita reclamação quanto ao barulho, infrações de trânsito e ato obsceno. Esses delitos serão reprimidos?

DR. DOMINGOS – Ninguém está acima da lei e todo e qualquer ato ilícito praticado será devidamente apurado e seus responsáveis levados a julgamento perante o E. Juízo local. Embora as primeiras edições tenham sido tumultuadas, as demais competições entre Faculdades foram contidas e as reclamações diminuíram de forma acentuada. A Polícia Militar está contando com reforço de homens em virtude do DEGEM e da A vidade Delegada, essa última paga pelo Município, acreditando que seu Comandante certamente irá adotar medidas tendentes a prevenir os abusos citados pela reportagem, principalmente no tocante à perturbação da tranquilidade e infrações de trânsito.

J.O.S. – A Polícia irá fazer a segurança nos Jogos e nas Festas organizadas pelos Universitários?

DR. DOMINGOS –
As Polícias, tanto Civil como Militar, são responsáveis pela segurança pública da comunidade, cabendo aos organizadores conseguir as autorizações legais para os eventos, bem como zelar pela segurança de seus participantes. Apenas em caso de existir notícia de algum crime no interior desses recintos é que justificaria a presença do Estado representado por seu braço opressor, no caso a Polícia.

J.O.S. – Algumas pessoas da sociedade são contrárias à realização desse evento em nossa cidade. O Dr. tem sua opinião sobre os fatos?

DR. DOMINGOS – Acredito que referida competição e sua realização em nossa cidade deva ser analisada sob dois aspectos: o primeiro em relação àquelas pessoas que gostam da cidade pela sua tranquilidade e que se incomodam com o aumento do volume de carros nas vias, o que às vezes gera algum trânsito, barulho de batucadas nos jogos e festas, pessoas transitando em grupos, fila em estabelecimentos comerciais e outros; o segundo aspecto em relação aos comerciantes do município que, em virtude da crise que a ngiu todo o Brasil, também estão passando por dificuldades financeiras e veem nesse evento e em outros da mesma categoria, uma oportunidade de melhorar o faturamento, quiçá pagar contas atrasadas, vez que a maioria dos estudantes participantes tem um bom poder aquisitivo. Embora também exista o costume dos estudantes trazerem bebida e comida, muita coisa é consumida na cidade, gerando uma receita considerável e extra aos nossos comerciantes.

J.O.S. – No início da tarde da última quarta feira, dia 06, um dos ônibus que trouxe estudantes para nossa cidade foi totalmente consumido por um incêndio. O Dr. tem conhecimento desses fatos?

DR. DOMINGOS – Sim, os fatos ocorreram no início da tarde de quarta-feira, na Avenida Formoso, altura do numeral 1029, Vila Norte e, a princípio, foram registrados no RDO nr. 1111/2017, o qual deverá subsidiar a instauração de inquérito policial, vez que há notícias de que o incêndio teria origem criminosa. O fogo foi contido pelo caminhão pipa da Prefeitura Municipal e depois pelo Corpo de Bombeiros de Porto Ferreira, no entanto, já havia consumido a totalidade do Ônibus, o qual ostentava placas de Mauá-SP.

J.O.S. – O Dr. chegou a ouvir a versão dos ocupantes do veículo incendiado? Já é possível determinar a causa do fogo?

DR. DOMINGOS – Ainda na tarde da última quarta-feira o motorista do ônibus prestou declarações na Delegacia informando que foi contratado para transportar alunos da Faculdade Unicid, situada em São Paulo, os quais participariam da INTERODONTO. Quando trafegava pela Avenida Formoso, sen do centro, transportando aproximadamente 40 alunos, ouviu gritos para que parasse e, quando olhou para trás, notou muita fumaça no último assento, isso do lado esquerdo do veículo. Segundo a versão do motorista ninguém ficou ferido com o evento, sendo que seu veículo não apresentava nenhum defeito que justificasse a origem do fogo, o qual não conseguiu debelar com o extintor. Alguns alunos que estavam no ônibus, mais precisamente na parte traseira, também prestaram declarações e alegaram que, segundos antes do fogo, sentiram partes do veículo muito aquecidas, seguindo de chamas que invadiram seu interior. Os alunos negaram qualquer tipo de conduta que pudesse ter dado início ao fogo.

J.O.S. – A Polícia já chegou a uma conclusão sobre a origem do fogo?

DR. DOMINGOS – Nós efetuamos uma vistoria superficial e acionamos o Instituto de Criminalística de São Carlos que compareceu no local e procedeu aos exames cabíveis para a hipótese, sendo que estamos aguardando a conclusão do Perito para novas providências.