Notícias da Estrela



FUTEBOL I – O Grêmio Estrelense jogou no domingo contra a equipe do Serrano F.C. de Tambaú, em um jogo bem disputado. Aos 20 minutos do primeiro tempo, caiu uma forte chuva, transformando o campo em uma verdadeira piscina. Mesmo assim a bola não parou. A única preocupação seria se houve raios ai estava combinado a saída de campo de ambas equipes. No segundo tempo os times adentraram ao gramado ainda em meio a chuva. O final de semana não ficou sem o esporte bretão.

FUTEBOL II – Neste sábado a equipe do Futebol Nota 10 estará no Estádio Julio Gonçalves de Campos para mais uma manhã de lazer com o pessoal de todas as idades, aquele nosso encontro de futebol gostoso de todos os sábados. Já está programado para dia 11 de dezembro a festa de encerramento deste ano, com a presença de todos, muitas atrações e uma farta premiação aos nossos jovens atletas. Parabéns Rogério e toda equipe do FUTEBOL NOTA 10.

POSTO MÉDICO – Está funcionando a todo vapor, o local cou mais aconchegante e com uma melhor distribuição de salas, proporcionando um melhor atendimento. Estamos de olho.

LIMPEZA DO DISTRITO – Está sendo necessária a volta do mutirão, agora para conter o mato que prolifera pelas calçadas, ou talvez uma maneira de sanar mais de nitivo esta anormalidade. Uma restauração das mesmas.

PRAÇA – Estamos aguardando também a volta do nosso natal iluminado, talvez este ano não só com a iluminação natalina, mas também com algumas atrações artísticas.

ACADEMIA AO AR LIVRE – Continua sendo a nossa reivindicação para o ano que se aproxima. Vamos dar mais uma chance de lazer e esporte a nossa comunidade. Hoje senhoras e jovens preocupados com o bem estar e a saúde, caminham as margens das vicinais, correndo diversos riscos.

CASA DE CULTURA – Santa Cruz da Estrela também precisa de um local para cultura, para poder receber os nossos visitantes, para preservar a nossa história, para somar nesta área com a nossa cidade. Será também uma oportunidade de mostrarmos os nosso artistas, artesões, pintores, enfim uma gama de variedades culturais. Além de ser uma fonte de renda para o Distrito.

DIRCE DE ABREU – A filha primogênita do nosso compositor ZEQUINHA DE ABREU, que teve grande parte de sua vida vivida aqui na Estrela, ainda possui sua casa aqui. Aqui ela faleceu, seguida depois pelo seu único filho, Denis de Abreu, e ambos estão enterrados aqui em nosso campo santo. Mas duvido que você encontre o túmulo deles aqui, passaram o finados sem uma flor, uma vela. Num túmulo opaco, sem identificação e até meio coberto pelo lodo...

Triste, bem triste. Ela que preservou as coisas do pai. Tive muitas oportunidades de conversar com ela, uma assumidade, muito culta e de uma conversa agradável e amante mesmo do nosso recanto. Está lá ela e o filho, lado a lado e ABANDONADOS.

CAMINHO DA FÉ – Engraçado não entendi por que este caminho chega perto da Estrela e muda o rumo, sem passar por dentro do distrito o que seria até um apoio aos romeiros? Acho que isto precisava ser revisto e mais para se retornar ao caminho marcado basta apenas descer uma rua.

REFLEXÃO - Estes dias saí para uma caminhada noturna, sabe aquelas em que a gente quer car com a gente mesmo.

Às vezes precisamos fazer isto, nos encontramos em nós mesmos, e também ter uma oportunidade de conversar com DEUS.

Por que as vezes as cargas do dia a dia cam pesadas, há muita incompreensão ao nosso lado, e a nossa luta as vezes parece invalida.

E nesta andança acabei por me deparar com um senhor e o lho ainda pequeno sentados na porteira. Cumprimentei e parei pra conversar, talvez não

fosse a minha ideia, o meu objetivo, mas parei. Talvez a curiosidade de ver uma criança aquela hora da noite sentada na porteira aguçasse a minha curiosidade.

No meio da conversa observei que o menino olhava maravilhado o céu.

Puxando prosa com ele, me disse que não sabia que o céu era tão lindo.

Levantei meus olhos e realmente o céu estava lindo.

Disse-me de cima de seus cinco aninhos - Nossa!

Onde foram meus cinco aninhos, sabe eu ainda não tinha visto o céu deste jeito, com tantas estrelas e tão lindo, moro lá na cidade e só vejo o céu de dia, a noite não consigo vê-lo mesmo olhando pra cima.

Espantou-me não ver o céu a noite mesmo olhando pra cima?

Mas ele estava certo.

Nas cidades devido a uma nevoa luminosa, vindo dos prédios, dos postes, etc... realmente o céu some. Já tem até cidades no exterior se preocupando com esta poluição luminosa.

Realmente estamos perdendo o céu.
Perdendo esta in nidade linda, que tem uma utilidade imensa, mapa do zodíaco, na realidade o primeiro mapa dos navegantes.

Não conseguimos mais definir as constelações, afinal nem sabemos onde procurá-las.

Sentei ao lado dele na porteira e camos a olhar o infinito, o maravilhoso e encantador céu.

Senti-me pequeno diante do in nito, mas com desejo de o aproveitar mais as belezas da vida que deixamos passar.

E assim nem vimos o tempo passar até que os primeiros clarões foram nos roubando as estrelas.

UM MENINO ME FEZ VOLTAR A VIDA E ME DEVOLVEU A PAZ.