Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

Festa Rave em nossa cidade promoveu desordem pública, aliciamento de adolescentes para a utilização de bebidas, drogas e sexo livre



Os Policiais Militares Leite e Pizeta estavam de serviço na manhã de 15 de maio, quando foram informados através de um telefonema de uma mãe que não se identificou, afirmando que seu filho estava embriagado e que tinha vindo de uma Festa Rave, que se realizava nas imediações do Jardim Bonanza, em nossa cidade. Os PMs foram no local indicado, onde sempre há festas, as quais são realizadas sem autorização.

Na casa, cujas portas estavam abertas, foram encontrados jovens e adolescentes.

Dois deles, R.J.F.R., 18 anos, que é atirador do Tiro de Guerra local e R.R.S.S., 19 anos, se apresentaram como responsáveis do evento. A casa estava completamente desarrumada, com várias bebidas alcóolicas parcialmente consumidas pelos cômodos, vários narguilés, “camisinhas” (algumas usadas) e muitos eppenderfs de Cocaína, o que demonstrou grande uso de substância entorpecente.

Em um dos quartos, debaixo do colchão, o PM Leite localizou 12 porções fracionadas de maconha, prontas para serem comercializadas e uma porção maior do mesmo entorpecente. Indagados sobre as drogas encontradas, as pessoas que lá estavam disseram não saber quem era o dono. O Policial encontrou durante a revista várias pulseiras adesivas, uma lista de presença com 118 nomes e um contrato de locação em nome de R.J.F.R.

Diante dos fatos, os dois maiores receberam voz de prisão em agrante e foram levados à Santa Casa para exames de corpo de delito. Durante a apresentação da ocorrência na Delegacia de Polícia, o Delegado Dr. Miguel Carlos Capobianco Junior foi juntamente com o PM Leite no local do evento, onde tomaram conhecimento que a proprietária havia adentrado o local sem autorização e mexido nos objetos, enquanto aguardava perícia. Um casal foi qualificado e conduzido à Delegacia para esclarecimentos. Foram também apreendidas dentro da estrutura da casa, quatro motocicletas.

Pelo que foi encontrado no local, a autoria e a materialidade das infrações penais, pela quantidade de entorpecente apreendido pronto para ser comercializado, o qual não foi encontrado o dono, por ter sido encontrados vários eppendorfs vazios de Cocaína, o que demonstra a utilização de entorpecentes durante o evento, invólucros plásticos contendo “camisinhas”, com quartos abertos e acessíveis ao sexo livre, cou evidenciado de maneira patente a responsabilidade aos organizadores.

A prática desse tipo de evento sem autorização e Fiscalização de Poderes Públicos provoca desordem pública, com aliciamento de adolescentes para a utilização de bebidas e drogas. Assim o Delegado Dr. Miguel deu voz de prisão em agrante aos dois organizadores da festa, não arbitrando fiança, os quais foram encaminhados para a Cadeia.

R.J.F.R., por ser atirador do nosso Tiro de Guerra, então sendo militar da ativa, foi entregue, mediante escolta do 1o Sargento de Cavalaria Cristiano Marchi Ferreira, responsável pelo nosso Tiro de Guerra, para fins de custódia junto ao 13o Regimento de Cavalaria Mecanizada de Pirassununga.

R.R.S.S. foi encaminhado para São Carlos de onde seria transferido para uma Cadeia de nossa região.