Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Tecnologia

[Tecnologia][twocolumns]

Saúde é Vida: Conversamos com a Prof. Danieli Maria Pupo sobre atividades físicas



A prática de exercícios não é algo supérfluo; não é um “luxo”, nem algo que seja reservado somente aos que pretendem benefícios de ordem estética. É um instrumento poderosíssimo que pode melhorar a saúde de todos nós. Deve ser encarado como algo tão natural como acordar, tomar banho, escovar os dentes e tomar o café da manhã.

Pensando nisso, o Jornal O Santarritense entrevistou a Orientadora Física Danieli Maria Pupo (foto), que é coordenadora da área de musculação da Associação Atlética Santa Ritense, para que nos desse algumas dicas para uma vida mais saudável.

Jornal O Santarritense: A nossa saúde está muito relacionada ao funcionamento do siste- ma imunológico. São essas células que defendem o nosso organismo do ataque de invasores que causam doenças. Quais hábitos enfraquecem o sistema imunológico?
Profa. Danieli: O estresse do dia a dia gera irritação, tensão, ansiedade, atrapalha o sono e pode causar várias doenças. Uma delas é a obesidade, que vem atingindo grande parte da população, desde adultos até crianças, trás junto com ela muitas consequências negativas. Imagine a atividade física como uma válvula de escape, que ajudará no seu desempenho do dia a dia, te deixando mais calmo, com menos dores, tensões e ansiedade, e acima de tudo te deixando mais saudável.

JOS: Todas as pessoas podem praticar qualquer atividade física? O que é mais recomendado para cada faixa etária?

Profa. Danieli: Sim, todos podem fazer atividades, mas de acordo com a sua capacidade e limitações. Cada faixa etária tem suas características. Para crianças o mais indicado são atividades em grupo e que envolvem competição como, por exemplo, futebol, natação, judô, jiu-jitsu, vôlei, basquete. A musculação só é recomendada a partir dos 14 anos completos com atividade específica de iniciação com orientação de profissional.

Há também aquelas pessoas que tem vontade de praticar exercícios, mas apresentam problemas de joelho, hérnia, cifose, escoliose. Hoje em dia quase toda a população apresenta algum desvio na coluna por conta de postura errada (tanto na realização de exercícios como em atividades do dia a dia, ao levantar um balde, ou ao se esparramar no sofá). Mesmo apresentando essas lesões é possível praticar atividades físicas, o caminho será um pouco mais longo, pois o primeiro passo será trabalhar a limitação para depois atingir objetivos almejados. Por isso é imprescindível realizar uma avaliação física antes de iniciar qualquer atividade.

JOS: Há uma sequência correta para se exercitar? É possível se machucar fazendo exercícios?
Profa. Danieli: Sim. É preciso preparar o músculo que será exercitado com o objetivo de evitar lesões, em qualquer atividade física: ao ar livre, numa academia ou num clube. Imagine começar uma corrida sem preparar seu corpo para isso. O risco de desenvolver lesões é muito grande e não será um machucadinho bobo. Pode ocorrer uma ruptura nos músculos ou uma lesão nos ligamentos, nem sempre sentidas no momento, mas que podem causar muita dor posteriormente e dar mais trabalho ainda na hora de se recuperar. Um exemplo de atividade que pode causar lesões é aquele futebol de final de semana. Essa atividade requer muito dos músculos e se a pessoa não tiver um bom preparo físico, até mesmo com musculação e aquecimento, futuramente algumas dores virão. Por isso é essencial que a pessoa tenha consciência do seu próprio corpo, de suas necessidades e sempre busque o acompanhamento de um profissional da área de Educação Física.

JOS: Existem muitas pessoas que não gostam de frequentar academia por acharem que irão ficar musculosas. Isso é um mito ou é verdade?
Profa. Danieli: A academia de musculação hoje em dia deixou de ser vista como um ambiente com atividades com muito peso onde só tem atletas que buscam ficar musculosos. Hoje em dia ela é visada como meio de adquirir saúde. Ela consegue auxiliar em muitos problemas, assim como evitá-los. Eu, por exemplo, já tive alunos com Alzheimer, depressão, que sofreram AVC, cadeirantes e todos pu- deram fazer atividades adaptadas as suas condições físicas e necessidades. Os benefícios oferecidos, não só pela prática do exercício em si, mas na socialização, na confiança e na superação de limites são muito gratificantes.

JOS: Quais são suas considerações finais?
Profa. Danieli: Como já disse, hoje em dia as pessoas procuram por qualidade de vida. É claro que a atividade física trará resultados estéticos, mas o objetivo principal é a saúde. Comece fazendo uma caminhada leve, não se esquecendo do alonga- mento antes e depois. Deixe de lado a ideia de “eu não consigo”. Conheça uma academia ou outra atividade onde você se sinta bem, como pilates, natação, funcional, ioga. Dê o pontapé inicial e com certeza você não vai querer mais parar.