Assassinos do Professor Carlos Del Bel foram condenados

Por sentença datada de 04 de fevereiro de 2013, de primeira instância, foram condenados à pena de 24 anos de prisão os indivíduos Leonardo Cristiano Leite, de 20 anos e Amadeu Prudêncio Neto, de 22 anos, em virtude de terem praticado o crime de roubo com resultado morte (latrocínio), delito este que vitimou o Professor Carlos Alberto Del Bel Belluz, na data de 02 de abril de 2011, nesta cidade.

De acordo com a senten-ça condenatória, Leonardo Cristiano e Amadeu, vinculados psicologicamente e com unidade de desígnios para subtrair para eles coisa alheia móvel, mediante violência que resultou na morte da vítima e prevalecendo-se de relações de hospitalidade, mediante traição e com emprego de meio cruel, vieram a matar a vítima, a qual contava com 70 anos de idade.

Tal crime chocou a população de nossa cidade, causando grande comoção social e gerando repercussão nos mais diversos veículos de comunicação. Conforme apurado, na data de 04 de abril de 2011, logo pela manhã de uma segunda-feira, foi encontra-do o corpo da vítima em sua casa, deitado sobre o grama-do lateral da residência, com uma toalha sob o rosto, em decúbito ventral, com as mãos amarradas para trás do corpo e os pés também amarrados por cordas de nylon, utilizadas frequentemente para varal de roupas, não apresentando sinais visíveis de violência.

Em uma vistoria na residência da vítima, foi constatada por seus familiares a subtração de quantia em dinheiro, de um relógio de pulso e duas folhas de cheque, sendo encontrados vários objetos e roupas em desalinho, bem como algumas portas da estante da sala estavam abertas, não sendo verificado a princípio qualquer sinal de arromba-mento no local. Imediatamente, uma equipe da Polícia Civil de nossa cidade, comandada pelo Dr. Domingos Antonio de Mattos, compareceu no local, onde também foram iniciadas as investigações, requisitando-se ainda o concurso do Instituto de Criminalística de São Carlos-SP para as perícias necessárias, bem como o corpo da vítima foi submetido à exame necroscópico pelo I.M.L. de São Carlos-SP, o qual indicou como causa da morte a asfixia por sufocação.

Durante as investigações levadas à efeito pela Polícia Civil, foram ouvidas várias pessoas, bem como foram cumpridos mandados de busca e apreensão e também mandados de prisões temporárias em desfavor de indivíduos que verificou-se guardarem relação com o desdobramento do fato, inclusive em relação a um dos cheques que foi subtraído da vítima.

As investigações minuciosas reuniram vários indícios que levaram à identificação de Leonardo Cristiano Leite e Amadeu Prudêncio Neto como os responsáveis pelo crime, sendo ambos conhecidos da vítima e frequentadores de sua residência até o dia em que resolveram roubála, fato este que incorreu em sua mor-te. Assim, foram reunidas provas de materialidade e autoria do delito que, encartadas no respectivo inquérito policial, foram prontamente remetidas ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.

Desta forma, os acusados foram denunciados e, decorrida a instrução processual, foram ambos ao final condenados como incursos no artigo 157, § 3°, c.c, o artigo 61, inciso II, letras “c”, “d”, “f” e “h”, ambos do Código Penal, a cumprirem em regime inicial fechado, a pena de 24 anos de reclusão, bem como a pagarem, cada um, 12 dias-multa, no mínimo permitido. Atualmente, Leonardo Cristiano Leite e Amadeu Prudêncio Neto encontram-se presos e recolhidos, respectivamente, nas penitenciárias de Itirapina-SP e Hortolândia--SP.