Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

Piracema começa e Polícia Ambiental intensifica fiscalização para impedir pesca



O período de reprodução dos peixes, a piracema, começou na quarta-feira (1o) e a pesca predatória ca proibida. No Rio Mogi Guaçu a Polícia Militar Ambiental intensi ca a scalização para evitar irregularidades. A multa varia de R$ 700 a R$ 100 mil.

Até o dia 28 de fevereiro é proibido pescar e, durante os quatro meses, várias espécies de peixes vão subir o rio. Elas chegam a nadar até 250 km, sobem uma escada e se reproduzem em um dos maiores berçários de água doce do Estado de São Paulo.

Condições favoráveis
Desde 2012 as condições climáticas e o nível do rio não eram tão favoráveis para a reprodução. A presença de aves são um indicativo do volume de peixes na cabeceira do rio.

Fiscalização
Nesse período do ano a Polícia Ambiental recebe re- forço e intensi ca a scaliza- ção. Quem for pego pescando pode ser autuado e multado.

“Ela vai ser autuada, vai pagar uma multa no valor de R$ 700, mais R$ 20 por quilo de pescado e vai ter seus apetrechos de pesca apreendidos. O boletim de ocorrência vai ser encaminhado ao Distrito Policial para adoção das medidas penais com relação ao crime ambiental, previsto na lei 9.605”, disse o capitão da PMA Marcos José Pereira.