Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

Delegado Responde: Captura de procurados e golpes em saída de banco



JORNAL O SANTARRITENSE – Dr. Domingos, na semana passada, soubemos que uma equipe da Delegacia de Polícia de Santa Rita do Passa Quatro esteve de plantão na CPJ de Porto Ferreira. Alguma ocorrência de relevância registrada?

DR. DOMINGOS ANTÔNIO DE MATTOS – Sim, no período de 19 a 25 p.p., nossa equipe ficou como responsável pelo atendimento e elaboração de ocorrências pela CPJ de Porto Ferreira, a qual abrange, além do município sede, as cidades de Santa Rita e Descalvado. De casos de relevância, foram registradas duas capturas de procurado e duas ocorrências que geraram prisão em flagrante delito.

J.O.S. – O senhor poderia nos falar sobre os registros de captura de procurados?

DR. DOMINGOS - As duas ocorrências registradas se referem a Mandados de Prisão Civil, ou seja, por falta de pagamento de pensão alimentícia, sendo um caso de Porto Ferreira e outro de Santa Rita do Passa Quatro. Os dois capturados, após as formalidades efetuadas, foram de pronto removidos ao Centro de Triagem de São Carlos.

J.O.S. – E quanto aos flagrantes registrados?

DR. DOMINGOS - Os dois casos registrados foram do crime de embriaguez ao volante e de tráfico de drogas. A ocorrência de embriaguez ao volante, pertence à área de Descalvado. Nesta ocorrência, o condutor de um veículo VW Saveiro foi surpreendido transitando na área central daquela cidade, em alta velocidade e com o volume de som muito alto. Após ser abordado, os policiais perceberam que o condutor do veículo apresentava forte odor etílico no hálito, além de fala pastosa. Então, o condutor do veículo foi convidado a realizar o teste de etilômetro (bafômetro), cujo resultado aferiu a concentração de 0,44 miligramas de álcool por litro de ar alveolar. Diante dos fatos, o condutor do veículo foi preso em flagrante, onde arbitrei fiança no valor de R$ 937,00 para solto, se livrar e responder a acusação em liberdade. Em virtude da exibição da fiança o condutor foi colocado em liberdade. Frise-se que neste caso, além da responsabilização penal, o condutor do veículo foi multado por dirigir sob efeito de álcool, além de outras infrações como transitar em velocidade incompatível e em decorrência do alto volume do som de seu veículo. Ainda na esfera administrativa, o condutor poderá ficar sem a sua carteira de habilitação por um prazo mínimo de um ano.

J.O.S. – E quanto à ocorrência de tráfico de drogas?

DR. DOMINGOS – Este fato ocorreu em nosso município. Policiais Militares desta cidade receberam denúncia de que, na residência do indivíduo preso, ocorria o tráfico de drogas e chegando à casa do suspeito a sua genitora autorizou adentrarem na casa, onde lá encontraram crack, cocaína e maconha. Apresentada a ocorrência na CPJ de Porto Ferreira, onde a equipe de Santa Rita se fazia atuante, este indivíduo foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e removido ao Centro de Triagem de São Carlos, por ser delito inafiançável na esfera policial. No dia seguinte, o preso foi apresentado ao Juízo Criminal local, para audiência de custódia, tendo então sido convertida sua prisão em flagrante em preventiva e o preso removido à Penitenciária de Araraquara/SP.

J.O.S. – Alguma ocorrência de interesse pela Delegacia nesta última semana?

DR. DOMINGOS – Um fato que nos chamou a atenção foi o registro de uma ocorrência até então considerada roubo, ocorrida, em tese, no Jardim Planalto, nas imediações de nosso ponto turístico conhecido por “Cachoeira das Três Quedas”. A vítima, em um primeiro momento, disse que foi subjugado por dois homens e uma mulher, que exigiram a entrega de vários bens, fazendo isto sob ameaça de agressão. Dois dias depois a vítima retornou nesta Delegacia informando que não ocorreu nenhum delito de roubo, uma vez que fez uso excessivo de álcool (pinga) e acabou adormecendo, sendo que neste interim, é que houve a subtração dos seus bens.

J.O.S. – E quais as providências que foram tomadas a partir destes fatos novos?

DR. DOMINGOS - A partir dessa nova versão foi providenciada a devida alteração da natureza do primeiro boletim de ocorrência elaborado e a vítima devidamente inquirida, tendo este apontado e identificado o autor dos fatos, sendo instaurado Inquérito Policial para as demais diligências que se fizerem necessárias para a cabal elucidação do caso e responsabilização do autor.

J.O.S. – Também ouvimos comentário de uma senhora que teria sido ludibriada na saída de um estabelecimento bancário da cidade. O Dr. tem notícia desse fato?

DR. DOMINGOS - Atualmente as pessoas, mesmo em cidades pequenas como a nossa, devem ficar muito atentas quando estão nos estabelecimentos bancários, principalmente durante a utilização dos terminais de auto-atendimento, sempre desconfiando quando alguém, que não seja funcionário, lhe oferece algum po de ajuda ou então esteja apenas observando os clientes. No caso aqui registrado, na sexta-feira, dia 23 p.p., por volta de 16h00, uma senhora saia do estabelecimento bancário, logo após ter realizado saque no “caixa eletrônico”, quando foi abordada por duas pessoas que alegavam a necessidade de realizar outra ação no equipamento pois senão sua conta seria bloqueada. Embora tivesse, a princípio, resistido em atender o pedido, acabou sendo convencida pelas mencionadas pessoas que se diziam funcionárias da Agência Bancária. Ato contínuo a vítima se dirigiu para realizar compras em um Supermercado e, quando foi pagar, notou que seu cartão havia sido trocado por aquelas pessoas que lhe abordaram na agência bancária. Verificou seu extrato e observou que foi realizado saque em agência bancária de Porto Ferreira, transferência bancária e 11 pagamentos entre imposto e multas de trânsito, resultando-lhe prejuízo de R$ 4.944,00 (quatro mil e novecentos e quarenta e quatro reais).

J.O.S. – Quais foram as providências adotadas nesse caso?

DR. DOMINGOS - Imediatamente, após a comunicação, elaboramos boletim de ocorrência para registro dos fatos, bem como instaurei inquérito policial para sua cabal elucidação, já estando sendo realizadas diligências junto à agência de Porto Ferreira, onde ocorreu um saque, solicitando eventual imagem de câmeras de segurança. Também estamos apurando a quais veículos ou veículo pertenciam às multas pagas com o cartão da vítima, bem como o devedor do imposto e des natário da transferência para assim chegarmos a autoria do delito, acreditando tratar-se de uma quadrilha especializada nesse tipo de golpe. Para nalizar gostaríamos de reiterar a orientação no sentido de nunca aceitar ajuda de terceiro desconhecido quando no interior de agência bancária. Em caso de dúvida o cliente deve adentrar no interior do Banco e solicitar acompanhamento de funcionário devidamente identicado.