Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

Empresa paranaense começa a vender carros elétricos com preço de ‘popular’


A tecnologia elétrica automotiva ainda engatinha no Brasil. No mercado, apenas BMW i3 é movido com 100% de energia limpa. Os demais modelos disponíveis combinam eletricidade e motor a combustão, chamados assim de híbridos. É caso do BMW i8, Toyota Prius, Lexus CT200h, Ford Fusion Hybride Mitsubishi Outlander PHEV.

Mas agora o i3 terá a companhia de outros dois representantes conectados na tomada: o e.coTech2 e o e.coTech4. Os nomes soam estranhos mesmo para quem acompanha os movimentos da indústria automotiva. Trata-se de veículos feitos na China e que têm como porta de entrada no Brasil uma empresa paranaense, de Pinhais, na Grande Curitiba.

A Hitech Electric (www.hitech-e.com.br) começa a vender os veículos por valores bastantes chamativos para um automóvel elétrico: R$ 44.890 (e.coTech2) e R$ 49.890 (e.coTech4). A dupla não chega só. Há ainda dois modelos de caminhão leve elétrico, o e.coCargo (R$ 56.990) e o e.coTruck (R$ 59.990).

Os modelos são desenvolvidos pelo grupo Aoxin New Energy, uma estatal que é a principal fornecedora de caminhões da China.

Gasto de R$ 4,50 por recarga Os carros da Hitech são de baixa performance, com velocidade máxima entre 50 e 60 km/h. A autonomia alcança 120 km rodando com média de 35 km/h. Há a opção de modelos com duas ou quatro portas, para levar dois ou quatro passageiros.

O veículo é movido com dois tipos de baterias: a de gel (comuns em carros a combustão), que tem uma vida útil de 74 mil km, e a de íons de lítio, que encarece os modelos em R$ 12 mil, porém seu ciclo de recargas dura 180 mil km.

A recarga da gel demora pelo menos 6 horas, enquanto a da íon-lítio é feita em apenas 30 minutos.

No Paraná, o custo o reabastecimento elétrico é de R$ 4,50 (referência Curitiba) e pode ser em qualquer tomada comum - os veículos são bivolt.

Até o fim do ano, a startup de Pinhais pretende trazer o modelo e-go, que será capaz de rodar por 350 km com uma recarga e atingir 140 km/h.