Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

Delegado Responde: Furtos na cidade e Crimes na Internet



JORNAL O SANTARRITENSE – Dr. Domingos, em nossa redação, chegaram informações a respeito de furtos ocorridos nesta cidade, praticado por uma mulher que, segundo consta, não teria residência fixa. Procedem tais informações?

DR. DOMINGOS ANTÔNIO DE MATTOS – Sim. Nesta semana, houve o registro de três ocorrências de natureza furto e uma de natureza roubo. A autora dos fatos invadia as residências das vítimas e, encontrando qualquer acesso possível, ganhava o interior da casa e subtraía o que estivesse ao seu alcance. Nos casos aqui registrados, as vítimas chegaram a ter contato com a autora ainda no interior da morada a qual fugia do local, levando consigo os pertences subtraídos. No registro de roubo, a autora dos fatos usou de violência contra a vítima, para conseguir subtrair o dinheiro que havia pego no interior de sua casa.

J.O.S – A autora dos fatos foi idenficada?

DR. DOMINGOS – A autora não possui residência fixa, sendo que, vagando pelas ruas da cidade, pedia auxílio nas residências. Dentre as características passadas e também pelo fato da autora ser conhecida nos meios policiais, sua fotografia foi exibida às vítimas, sendo então prontamente reconhecida.

J.O.S – E quais os procedimentos que foram adotados?

DR. DOMINGOS – Em todos os casos registrados, considerando a idencação da autoria, foram instaurados Inquéritos Policiais. No dia 21/06, a autora foi conduzida até esta Delegacia onde foi formalmente indiciada pelos quatro crimes que cometeu.

J.O.S – E houve a prisão da autora?

DR. DOMINGOS – Quando de sua condução até esta Delegacia, a autora não havia cometido nenhum fato criminoso que autorizasse a Autoridade Policial a elaborar Auto de Prisão em Flagrante Delito, motivo pelo qual ela foi liberada, após seu indiciamento e interrogatório, onde acabou confessando a prática de todos os crimes a ela imputados. Porém, ante a gravidade do crime de roubo por ela cometido, foi representado à Autoridade Judiciária pela decretação de sua prisão preventiva, cujo pedido também será avaliado pelo Ministério Público. Ocorrendo a decretação de sua prisão, de imediato o mandado será cumprido. Gostaria aqui também fazer alguns esclarecimentos. Em nosso Ordenamento Jurídico, a medida restritiva de liberdade tem o caráter de excepcionalidade. O Código de Processo Penal estabelece normas e critérios rígidos para que a liberdade do indivíduo seja tolhida. O Delegado de Polícia, dentro do rol de suas atribuições, somente irá privar a liberdade de outrem, quando em situação de flagrante delito – cujos requisitos também são rigidamente estabelecidos pelo Código de Processo Penal – ou por força de Mandado de Prisão o qual sempre será expedido por ordem da Autoridade Judiciária.

J.O.S – Sobre estes crimes, o senhor teria alguma orientação para transmitir à população?

DR. DOMINGOS – Infelizmente, a evolução dos tempos trouxe consigo a consequente evolução da criminalidade. É muito comum ouvir relatos de moradores desta cidade conquanto à sensação de insegurança, os quais lembram que, no passado, costumavam deixar as suas residências destrancadas e que nada ocorria. Porém, devemos estar cientes que esta não mais é a nossa realidade. As Instuições Policiais devidamente constituídas procuram desempenhar o seu papel dentro de suas funções constitucionais, estando a Polícia Militar incumbida com o papel da prevenção do crime e a Polícia Civil com a investigação do fato ocorrido, culminando com a coleta de provas para a responsabilização penal do criminoso, dando elementos ao Promotor de Justiça para que este dê início na ação penal. Não obstante a todos estes fatos, convém salientar que a segurança é responsabilidade de todos. Assim, qualquer um de nós pode, ao perceber alguma atitude estranha ou suspeita, comunicar a Polícia Militar para o seu papel preventivo bem como auxiliar nas investigações, através de informações anônimas, junto à Polícia Civil. Mas o dever de cuidado é necessário. Neste sentido, é interessante repassar alguns cuidados que devem ser observados:

  • Manter a residência sempre trancada; 
  • Atender à porta após iden cação prévia e nunca colocar pessoas estranhas para o interior da propriedade, independentemente do motivo que é alegado para estarem no portão de sua residência. Lembrem-se: a sua intenção pode ser boa, mas nem sempre será a desse estranho. 
  • Não deixar luz acessa durante o dia.
  • Manter a porta da garagem sempre fechada.
  • Aguardar o fechamento de portões de comando eletrônico.
  • Não aceitar a entrada de técnicos não solicitados.
  • Ao sair ou retornar da residência, observe as proximidades e se constatar a presença de estranhos, não entre.
  • À noite, deixe pelo menos uma lâmpada acessa na área de maior risco da residência.
  • Manter escadas e ferramentas em lugar seguro.
  • Na perda das chaves, troque os segredos das fechaduras.
  • Ao viajar, avise parentes ou vizinhos de con ança, para que esporadicamente veri quem a residência e façam a coleta de correspondências. 
  • Oriente familiares e empregados para que não comentem com estranhos sobre os bens que a família possui tanto como seus hábitos.
  • Não dê informações por telefone para pessoas desconhecidas.

J.O.S – Esta semana também chegou informação de outra vítima de crime cometido através da internet. Isso procede? A vítima é de nossa cidade? 

DR. DOMINGOS – Como já disse acima, a criminalidade também vem evoluindo a cada dia no modo de execução de seus delitos e, utilizando-se da internet, consegue lesar pessoas à distância além de dificultar a identificação da autoria. Geralmente essas pessoas se utilizam de sites onde prometem vantagens às vítimas e, em troca, pedem alguma garantia, ou valor, a ser depositado em determinada conta, o que ainda torna mais confiável o suposto negócio. Ocorre que essas contas bancárias são abertas em nome de terceiros (vulgos laranjas) que desconhecem sua existência e, na posse do cartão magnético, os autores efetuam saques em agências diversas. No caso registrado nessa semana, onde a vítima reside em Santa Rita do Passa Quatro, a mesma foi ludibriada pelo anúncio de empréstimo em condições benéficas, tendo então mantido contato e preenchido, online, uma ficha cadastral com todos seus dados pessoais, tendo depois recebido uma mensagem, via whatsapp, onde o interlocutor lhe informou a liberação de crédito no valor de R$ 3.000,00, mas para a liberação era necessário depósito, em uma conta poupança, da quan a de R$ 380,00, o que foi aceito e efetivado. Posteriormente referido consultor voltou a ligar pedindo outro depósito no valor de R$ 800,00, vez que estaria liberando R$ 3.800,00, momento em que a vítima desconfiou que havia sido enganada e se negou, recebendo ameaças de que seu nome seria inserido em sites pornográficos e no Serasa em virtude da contração de dívidas em seu nome. Nesse caso em epígrafe a conta para depósito era poupança, o que já poderia levantar suspeita, no entanto as vítimas são levadas pela conversa convincente dos autores. Ressalte-se que além do prejuízo nanceiro suportado, a vítima ainda corre o risco de outros dissabores, vez que forneceu todos seus dados pessoais para o autor(es), razão pela qual orientamos a nunca fornecerem seus dados antes de consultarem a confiabilidade do site.

J.O.S – Esse delito lembra aquele do anúncio de carros a venda em uma suposta loja aqui da cidade. Ainda vem ocorrendo esses golpes?

DR. DOMINGOS – Sim e a frequência aumentou. Nesses casos o autor anuncia no site da OLX, como particular, veículos a venda com valor abaixo de mercado e, em caso de interesse, solicita depósito como garantia para que não seja vendido antes que o suposto comprador compareça na loja, situada em Santa Rita, para confirmar o negócio. A maioria dos depósitos tem sido efetuados em conta/poupança de agências situadas no Município de Salvador/BA. 

J.O.S – Dr. Domingos, mas essa suposta Loja de Automóveis existe em nossa cidade?

DR. DOMINGOS – Essa loja já existiu, mas atualmente o local é utilizado para outro ramo de negócio, no entanto, como o CNPJ ainda está ativo, os autores conseguiram os dados, via internet, deles se utilizando para a aplicação de golpes.