Cidade

[Cidade][bsummary]

Policial

[Policial][bsummary]

Mulher

[Mulher][bsummary]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

Estrela recebe o mutirão contra o Aedes aegypti no próximo sábado, 19



No próximo sábado, dia 19, o distrito de Santa Cruz da Estrela irá receber mais um mutirão de limpeza em combate a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, febre chikungunya e zika vírus. Promovido pela equipe de Controle de Vetores, do Departamento Muni- cipal de Saúde de Santa Rita do Passa Quatro, o mutirão irá acontecer no período da manhã.

Com apoio do Departamento de Meio Ambiente e Departamento de Serviços Municipais (DSM), o trabalho começa com orientação para que população colabore, separando todo material que não esteja sendo usando e que possa servir de criadouro para o mosquito, como latas, potes, garrafas, plásticos, pneus, vasos de plantas, vasos sanitários, lonas e etc, para que sejam recolhidos pela equipe.

Os moradores poderão deixar o material a ser descartado em frente das residências, para que a as equipes possam recolher.

Este é o terceiro mutirão promovido no município, 12 bairros já foram visitados pelas equipes e outros também receberão a ação programada para acontecer mensalmente. Os moradores das regiões de abrangências serão informados antecipadamente para que possam se preparar.

AS DOENÇAS
O mosquito Aedes aegypti é o responsável transmissão da dengue, febre chikungunya e o zika vírus, enfermidades semelhantes e que vêm se espalhando pelo país.

A dengue, além de ser a mais comum no Brasil, é também a mais grave entre as três patologias. Com curso de aproxi- madamente sete dias, pode causar febre alta, dores de cabeça, principalmente atrás dos olhos, dores no corpo, fraqueza, prostração, manchas e coceira na pele. Em casos extremos, a doença pode levar ao óbito, por choque ou hemorragia.

A febre chikungunya pode ser transmitida também pelo Aedes albopictus, mosquito presente na área rural. O sintoma mais característico, além dos que são comuns à dengue, é a dor intensa nas articulações, que pode durar semanas ou, em casos mais graves, tornar-se crônica.

O zika vírus tem sintomas semelhantes aos da dengue e da chikungunya, e dura em torno de cinco a sete dias.