Conheça o britânico que até hoje usa apenas o Nokia 3310 (o Nokia tijolão)

Conheça o britânico que até hoje usa apenas o Nokia 3310 (o Nokia tijolão)


Em plena era de smartphones ultra modernos, com seus muitos aplicativos e recursos, ainda há quem prefira o básico dos modelos mais antigos. Dave Mitchell tem 49 anos e é devoto do seu velho celular. O pessoal da imprensa britânica está afirmando que ele é o feliz proprietário do “celular mais antigo em atividade na Grã-Bretanha”. Considerando que o modelo que ele usa é um Nokia 3310 de 17 anos de idade, a afirmação tem fundamento.

O 3310 era confiável, compacto e simplesmente funcionava. Ele era tão resistente que virou meme há alguns anos. Mitchell diz que seu celular já foi parar na máquina de lavar, o acompanhou no serviço militar no Iraque e ainda assim só precisa ser recarregado “a cada duas semanas”.

Ele contou ao jornal inglês Sun: "Ele já passou por muita coisa comigo. Caiu em várias ocasiões, no chão, no molho curry, já passou até pela máquina de lavar. Todas as vezes eu só o limpei, sequei e liguei novamente, e estava funcionando. É como se ele fosse feito de kriptonita – é indestrutível. Ele ganhou algumas cicatrizes durante os anos, mas continua funcionando bem. Eu tenho uma câmera se eu quiser tirar fotos, e eu não faço selfies."

Ele diz não ser contra a modernização, mas prefere usar a internet num computador e não gosta das armadilhas que estão ligadas à presença contínua dos smartphones. O grande lado negativo é que ele não consegue encontrar uma operadora que ofereça um plano apenas com mensagens de texto e minutos para ligação.

“Meu filho me deu um telefone mais novo com acesso à internet a alguns anos atrás, mas eu simplesmente não queria – minhas necessidades são muito básicas e esse celular tem uma calculadora e jogos como Snake 2 caso eu fique entediado”, disse ele. Depois de jogar Snake 2 no meu navegador por cinco minutos, posso confirmar que ele é como o Nokia 3310 dos joguinhos – incontestável, atemporal e cumpre com seu trabalho.

Parece que não há nenhuma verificação independente de que o celular de Mitchell é o mais velho em uso na Inglaterra. Considerando que a Nokia vendeu 126 milhões do 3310, eu suspeito que alguma outra pessoa ainda usa um desses.

O que importa é que essa coisa é muito resistente e não parou de funcionar, e isso na era da obsolescência programada, é impressionante. Se um dia ele parar, talvez ainda tenha uma utilidade: ajudar na construção civil.
Leia Mais
Calendário FGTS 2017 – Quem tem direito a sacar?

Calendário FGTS 2017 – Quem tem direito a sacar?



Uma das mais aguardadas medidas para o combate à crise econômica anunciadas pelo Governo Federal é o Saque do FGTS. O calendário de pagamentos do Fundo de Garantia foi liberado pela Caixa Econômica Fede- ral em fevereiro de 2017, e contém as datas de pagamento do Fundo para quem tem conta inativa desde 31 de dezembro de 2015. Mas você sabe se tem direito de receber o saldo do fundo de Garantia de verdade?

Con fia aqui tudo o que você precisa saber sobre o Saque do FGTS da Caixa.

Quem pode sacar o FGTS
O saque do FGTS foi liberado para trabalhadores que possuem conta inativa no Fundo de Garantia desde 31 de dezembro de 2015, ou seja, que não tenham carteira assinada desde essa data, ou que não tenham recebido nenhum depósito na conta do Fundo de Garantia do Trabalhador desde esse período.

As contas inativas são aquelas em que o trabalhador não recebe mais depósitos no seu fundo de garantia, ou seja, trabalhadores desempregados, com contrato de trabalho rescindido, ou “encostados” pelo INSS. Entretanto não são todas as contas inativas que tem esse direito, apenas aquelas que estão desde o nal do ano base de depósito. Essa é uma medida para dar acesso ao saldo do Fundo de Garantia para trabalhadores que estejam há mais de 1 ano na inativa.

Quanto posso sacar do Fundo de garantia?
O trabalhador poderá sacar o valor integral do fundo de garantia, desde que esteja enquadrado na regra da inatividade. A rescisão do contrato de trabalho precisa ter ocorrido até, no máximo, o dia 31/12/2015 para sua conta entrar na lista dos bene ciados pelo saque do Fundo de garantia 2017. Caso você não saiba quanto tem a receber, basta consultar o extrato FGTS para saber o saldo do seu Fundo a sacar.

Posso pedir demissão para receber o FGTS?
Não. As contas precisam estar inativas desde o nal de 2015 para ter direito a sacar o saldo do fundo de garantia. Portanto se você pedir demissão hoje, não poderá sacar o seu fundo de garantia.

Quem pode sacar o Fundo de Garantia?
Pela regra atual, pode sacar o fundo de garantia quem se enquadra em uma das regras de saque do fundo abaixo:

  • Quem tem conta no FGTS inativa por mais de 3 anos; 
  • Aposentados; 
  • Vítimas de enchentes e desastres naturais; 
  • Falecidos (a família pode efetuar o saque) 
  • Quem quiser usar o saldo do FGTS para nanciar a casa própria; 
  • Quem for diagnosticado com doença em estado terminal; 
  • Quem for diagnosticado com doenças graves (AIDS, Câncer, entre outros); 
  • Excepcionalmente, pela decisão do Governo Federal: Também tem direito a sacar o fundo de garantia quem tem a conta FGTS Caixa inativa desde 31 de dezembro de 2015. 

Calendário FGTS 2017 – Tabela de saque
A divulgação da tabela de saque do Fundo de Garantia ocorre nesse mês de fevereiro de 2017, e a divulgação da tabela de pagamento, o fundo de garantia 2017 fica por conta da Caixa Econômica Federal.

O saque do fundo de garantia poderá ser feito em agências da Caixa Econômica Federal, em lotéricas, em postos de atendimento Caixa Aqui, ou pelo Caixa Eletrônico do Banco. Para sacar o Fundo, basta portar o Cartão Cidadão e um documento de identidade.

Atenção: Recomenda-se que, mesmo que o trabalhador não precise desse dinheiro, realize o saque do fundo, pois os rendimentos do FGTS são de 3% ao ano, em comparação com a Poupança, que rende 7% ao ano. Dessa forma, é mais vantagem para ao trabalhador ter o dinheiro depositado na poupança do que no Fundo de Garantia.
Leia Mais
Prefeito e vice recebem de Agência Reguladora relatório sobre qualidade da água

Prefeito e vice recebem de Agência Reguladora relatório sobre qualidade da água



O prefeito de Santa Rita do Passa Quatro, Leandro Luciano dos Santos, recebeu no dia 9, quinta-feira, a visita institucional do Diretor Administrativo e Financeiro, Carlos Roberto de Oliveira, da Ares-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí).

O objetivo da visita foi a entrega do relatório semestral após fiscalização dos serviços prestados pela Comasa (Companhia Águas de Santa Rita) no setor de saneamento básico no município. O prefeito recebeu o documento junto com a vice-prefeita Maria Rita Mondin de Oliveira.

Acompanhado do Coordenador de Operação da Comasa, Rodrigo Miranda de Medeiros, o diretor da Ares-PCJ apresentou ao prefeito uma planilha resultado da scalização realizada pela agência no município. No documento, foram relaciona- dos os problemas e soluções apresentadas, assim como os investimentos feitos pela Comasa desde que assumiu a concessão do setor no município, em junho de 2016.

De acordo com o representante da Ares-PCJ, a Comasa está atendendo as exigências, cando poucos ajustes ainda a serem feitos e dentro de seis meses, um novo relatório será apresentado ao prefeito.

A Agência Reguladora scaliza os serviços públi- cos de saneamento básico nos municípios associados, com base em normas e indicadores que garantam sua excelência e contribuam com o equilíbrio nas relações entre usuários, prestadores de serviços e poder público. No abastecimento público de água potável, a Ares-PCJ scaliza as atividades, infraestrutura e instalações necessárias, desde a captação até as ligações prediais e respectivos instrumentos de medição. No setor de re- síduos sólidos, a scalização acontece desde a coleta até o seu destino final.

Desde que assumiu o serviço de água e esgoto no município, a Comasa já investiu R$ 2,9 milhões e prevê mais R$ 300 mil até o final deste ano. De acordo com a assessoria de comunicação da empresa, o investimento aconteceu na reforma da Estação de Tratamento de Água (ETA), na aquisição de veículos e melhorias na captação de água, entre outros.
Leia Mais
Pensando Bem: Lamentar é viver

Pensando Bem: Lamentar é viver



Antes que você me entenda mal, gostaria de definir a diferença entre lamento e lamúria. O lamento é inevitável, a lamúria é controlável. O lamento é uma reação enquanto a lamúria é intencional. O lamento tem motivo altruísta, enquanto a lamúria é uma manifestação do ego mimado. Quem lamenta sente, clama pelos “porquês”. Quem pratica a lamúria também sente, mas clama por pura atenção.

Lamentar é uma expressão tipicamente humana, natural, quase involuntária, de alguém que sofre uma perda ou dor, e seu lamento, na maioria das vezes, não tem um alvo ou destino. Fala alto, mas consigo mesmo(a) e por isso, as vezes, é mal compreendido(a).

Nossa cultura brasileira é festiva, cultua a alegria, mesmo em meio às crises mais agudas. O país está imerso num cenário político calamitoso, num contexto social péssimo (12 milhões de desempregados), numa crise moral que se aprofunda cada vez mais, mas irá parar semana que vem para o festejo de quatro (4) dias com muito samba e folia.

Meu Brasil brasileiro!
Deveríamos tirar quatro dias sim, mas de luto e lamento. Luto pelas 145 pessoas mortas no Espírito Santo devido a paralização da PM Capixaba. Pelas atuais manobras políticas do governo brasileiro blindando políticos contra a Operação Lava Jato. Pelos 12 milhões de desempregados. Pelas escandalosas e estapafúrdias rebeliões dos presídios do norte e nordeste. Pela quebradeira nanceira nos Estados do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas gerais, Espírito Santo (e olha que a la no dominó só derrubou as primeiras pedras).

O Livro Sagrado nos fala de um povo que conhecia-se o suficiente para praticar o lamento, quando necessário. “Jeremias compôs um cântico de lamento em homenagem a Josias, e até hoje todos os cantores e cantoras homenageiam Josias com cânticos de lamento. Estes se tornaram uma tradição em Israel e estão escritos na Coletânea das Lamentações” (2a Crônicas 35:25). Isso mesmo. Israel, o povo da aliança com Deus, compunha canções de lamento, destinadas a proporcionar as pessoas sofridas, oportunidade de expressar sua dor cantando. Algo como a música sertaneja de raiz, coisa de uns trinta anos atrás.

Davi o rei/pastor de Israel, cou conhecido pelos cânticos de louvor que compôs, especialmente o Salmo 23, considerado patrimônio universal pela Unesco. Mas diz a Bíblia que “Davi cantou (um) lamento sobre Saul e seu filho Jônatas, e ordenou que se ensinasse aos homens de Judá este Lamento do Arco, que foi registrado no Livro de Jasar” (2a Samuel 1:17,18). Também compôs um lamento pela morte de Abner (2a Samuel 3:33,34).

Pensando bem, o que precisaríamos nestes próximos feriados, seria reunir a família e lamentar a condição do Brasil. Sentir um pouquinho da dor e humilhação que milhões de desempregados, conterrâneos nossos, estão sentindo. Quem sabe, sendo mais realistas diante da vida, nos veríamos mais frágeis, e, curtindo nossa fragilidade, nos apegássemos mais à Deus, que nos criou e nos fez promessas maravilhosas em sua Palavra, a Bíblia Sagrada.

Pensando bem, o lamento (não a lamúria) nos tornaria mais humanos, menos triunfalistas. Mais solidários, menos egoístas. Mais conscientes dos acontecimentos ao nosso redor e menos entorpecidos com o noticiário sensacionalista da TV. Mais próximos de Cristo, “varão de dores” (Isaías 53) e mais longe de Momo, o rei da farra.

Pensando bem, lamentar é viver.

sergiomarcosmevec@gmail.com
Leia Mais
Mulher em Evidência: Como reduzir os efeitos nocivos do cloro das piscinas na pele

Mulher em Evidência: Como reduzir os efeitos nocivos do cloro das piscinas na pele



Um bom banho de piscina é uma delícia, bem refrescante, especialmente nos dias de calor. O cloro, no entanto, é um grande vilão para a pele e, por isso, é preciso tomar alguns cuidados.

O cloro remove a oleosidade própria da pele, retirando a sua proteção natural, deixando-a desidratada, ressecada e com descamação. No entanto, algumas medidas ajudam a proteger e cuidar da pele.

A solução mais eficiente é a hidratação diária, sempre após o banho, para que a recuperação da pele seja mais rápida. Procure por produtos a base de lipossomos e ceramidas, que impedem os danos causados pelo cloro e mantêm a pele protegida. Cremes que contêm aloe vera e camomila também são indicados, pois restauram a barreira da pele contra a ação do cloro e outros produtos químicos, além de acalmá-la. Dê atenção especial a área do olhos, pois é uma região mais sensível, que desidrata mais facilmente.

Quem frequenta piscinas aquecidas deve beber bastante água antes e depois. A água quente favorece o aumento da temperatura corporal, favorecendo a desidratação e pode prejudicar a pele. Além disso, quem vai à piscina regularmente precisa se dedicar a cuidar da pele pelo menos uma vez por semana, investindo bastante em hidratação.

Outra dica é evitar a esfoliação, pois ela tira a camada de proteção natural da cútis, o que a deixa mais sensível aos danos causados pelo cloro.

Por último, mas não menos importante, não esqueça do protetor solar!
Leia Mais